Remanejamento de vacinas evita perdas e desperdício do imunizante

Na última semana o Município de Toledo fez o remanejamento de doses da vacina da Covid-19 e da Influenza para cinco municípios da 20ª Regional de Saúde. O procedimento é considerado rotineiro e serve para atender a população a ser vacinada sem causar prejuízos ou desperdícios do imunizante.

A diretora de Vigilância em Saúde, Juliana Beux Konno, cita que o remanejamento foi realizado nos dias 21, 22 e 23 e foram encaminhadas 1.206 doses da vacina da Covid-19, sendo 504 para Assis Chateaubriand, 132 para Pato Bragado, 510 para Santa Helena e 60 para Guaíra. Da vacina da Influenza foram remanejadas 200 doses para Tupãssi.

O remanejamento de doses segue a orientação da Secretaria Estadual de Saúde (Sesa). “As vacinas da Covid-19 que estavam vencendo foram redistribuídas para os demais municípios para utilizarem dentro do prazo”, esclarece o chefe da 20ª RS Alberi Locatetti.

ORIENTAÇÃO – O documento enviado às RS e emitido no dia 20 de outubro de 2021 reforça o cumprimento do Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação (PNO) contra a Covid-19 e do Plano Estadual de Vacinação, reforçando a necessidade de cumprir as diretrizes já definidas visando a universalidade para todos os paranaenses bem como a garantia da completude do esquema vacinal, evitando a utilização equivocada de doses e realizando o registro da movimentação de doses aplicadas conforme a legislação vigente.

Juliana explica que o imunizante Pfizer necessita de condições de armazenamento específicas. “Após o descongelamento temos 31 dias para utilizar a vacina da Pfizer. Para não perdermos vacina por vencimento no Município, a Regional remaneja os lotes para otimizar as doses. Esse procedimento acontece com todas as vacinas de rotina. A da Covid-19 entra na mesma logística”, pontua.

A diretora acrescenta que a equipe de imunização segue a regra descrita em todos os Informes Técnicos: PVPS: Primeiro que Vence, Primeiro que Sai e complementa que não houve perda de vacina contra a Covid-19 em Toledo.

PROCEDIMENTO – A enfermeira da Vigilância Epidemiológica Rosana Cerbarro enfatiza que, geralmente, é Toledo que recebe doses remanejadas de outros municípios da Regional por conta da demanda local. O procedimento realizado na semana passada foi necessário porque no final de agosto o município recebeu um quantitativo de 35.173 doses do imunizante Pfizer para iniciar a etapa de vacinação do público de 12 a 17 anos.

“Naquela época ainda haviam vacinas de D1 e D2 no município e entre os dias 25 e 31 de agosto foram realizadas cerca de 19 mil vacinas e ainda ficamos com um quantitativo para trabalhar durante o período. Com base na orientação, foram utilizadas as vacinas com menor prazo de validade. Com a vacina da Pfizer temos que trabalhar rapidamente e neste momento foi necessário remanejar algumas doses da vacina”.

Rosana lembra que a partir de novembro os adolescentes (12 a 17 anos) irão tomar a segunda dose da vacina contra a Covid-19. Para essa etapa o Município vai receber um quantitativo específico de vacinas. Mas neste momento há cidadãos que estão dentro do período para tomar a segunda dose do imunizante e estão com o esquema vacinal incompleto. “Tem pessoas com vacinas atrasadas e estamos trabalhando com busca ativa. Também estamos com a campanha de multivacinação e o convite é para a população atualizar suas vacinas”, conclui.

Da Redação

TOLEDO