Rotary Club de Toledo Centenário inicia nova gestão

A vida é feita de ciclos e oportunidades. É preciso aproveitar esses momentos para dar o melhor de si, ajudar ao próximo e colaborar para uma sociedade mais justa, unida e solidária. Dentro do Rotary Internacional, os ciclos marcam um período e uma gestão com inúmeros projetos e serviços que, como o lema do Rotary enfatiza, estão voltados para ‘dar de si antes de pensar em si’.

No Rotary Internacional, um novo ciclo marca o início de um novo ano rotário, que corresponde ao período de julho de 2021 a junho de 2022. A transição é um momento importante porque relembra os feitos durante os últimos 12 meses e reafirma o compromisso da família rotária na nova gestão.

A transição de mandatos do Rotary Club de Toledo – Centenário ocorreu na noite da última sexta-feira (2), em uma breve cerimônia on-line. A transmissão foi acompanhada por companheiros do Club e a comunidade em geral. O presidente na gestão 2020/2021 Márcio Pimentel passou a presidência ao companheiro Thiago Assakawa dos Santos.

Pimentel avalia positivamente o período em que esteve à frente do Rotary Club de Toledo Centenário. Ele destaca que o Club cumpriu cerca de 95% das metas estabelecidas e que foi possível deixar condições para a nova gestão continuar o trabalho.

“Eu fico muito feliz porque nós aumentamos a participação dos companheiros nas reuniões com uma média de 80% de participação e isso é um índice muito bom. Também conseguimos aumentar a nossa contribuição para a família rotária e tivemos o reconhecimento do distrito 4640 pelo cumprimento da meta. Eu sempre falo que o sucesso ou fracasso da gestão não é culpa ou mérito do presidente, mas é o reflexo do comprometimento de todos e nós tivemos isso de todos os companheiros”, afirma.

NOVA GESTÃO – Thiago Assakawa dos Santos fará a gestão do Rotary Club de Toledo Centenário no ano rotário 2021-2022 que tem como lema ‘Servir para Transformar Vidas’. Na cerimônia de posse ele ressaltou que está preparado para assumir o cargo. “Sempre gosto de salientar as minhas experiências vividas dentro da família rotária, as minhas raízes. Trilhei o caminho que poucos conseguiram, sendo interactiano por quatro anos, rotaractiano por 13 anos e rotariano por seis anos. São 23 anos de reuniões, projetos, eventos, treinamentos e companheirismo”.

O presidente enfatizou que a palavra ‘companheirismo’ está presente em todos os momentos da vida de um rotariano. Na ocasião, ele lembrou da citação do fundador do Rotary Club Internacional, Paul Harris, em inúmeros pronunciamentos onde caracterizou o companheirismo como ‘algo maravilhoso que ilumina as sendas da vida e espalha alegria. É a pedra fundamental sobre a qual o Rotary foi criado’. “O Rotary sempre foi algo maravilhoso para mim e a cada gestão o aprendizado aumentava”, afirma Assakawa.

EXPERIÊNCIA – Os 23 anos de experiência, convivência, companheirismo e serviço proporcionaram muitos aprendizados para o novo presidente. “Com o Rotary aprendi o verdadeiro sentido do nosso principal lema que é ‘Dar de si antes de pensar em si’, acreditei que era possível ‘Realizar Sonhos’. Enxerguei que ‘O futuro do Rotary está em nossas mãos’, concluí que ‘O Rotary faz a diferença’ e que ‘O Rotary conecta o mundo’”, cita.

Thiago Assakawa dos Santos relembrou que na gestão do companheiro Márcio Pimentel, sob o lema ‘O Rotary Abre Oportunidades’, o mundo abriu uma grande oportunidade das pessoas se reinventarem e se adaptarem ao novo normal. “Nos reorganizamos e continuamos mostrando para o mundo que sempre é possível fazer o bem, mesmo de formas diferentes”, salienta.

O presidente do Rotary Club de Toledo Centenário reforçou na cerimônia de posse o compromisso com o lema do presidente do Rotary Internacional (2021-22) Shekhar Mehta, ‘Servir para transformar vidas’. “Levamos a um grau ainda mais elevado a essência de fazer o bem, não só para transformar o próximo, mas também a si mesmo”, pontuou ao reforçar que o momento pede que todos se reinventem. “O mundo cobra isso de nós a todo momento. E nada melhor que o nosso atual momento para ver que viver para os outros, cuidar dos outros, servir os outros e transformar suas vidas é a melhor maneira de viver a nossa própria vidas”, enfatiza.

DESAFIOS CUMPRIDOS – O presidente Márcio Pimentel na gestão 2020-2021 enfrentou um dos períodos mais desafiadores: a pandemia da Covid-19. Em um período com tantas restrições, incertezas e dificuldades, ele aponta que foi possível realizar diversas ações colocando o Club como parceiro nos serviços de atendimento em Saúde, como as ações no Ambulatório da Gestante na Unidade Básica de Saúde (UBS) e a Associação Beneficente de Saúde do Oeste do Paraná (Hoesp).

Pimentel também cita que o Club manteve projetos como Pequenas Gentilezas, Festas das Crianças, além de ações de prevenção a Covid-19 e a entrega de uma ambulância para o Corpo de Bombeiros de Toledo. “E o Club ainda vai fazer a aquisição de mais equipamentos para o atendimento na ambulância. As ações não podem parar”.

Todos os projetos e as ações foram realizados por meio do trabalho organizado da gestão no período de 2020-2021 que profissionalizou o setor financeiro e administrativo do Club. “Isso mostra a seriedade com que o Rotary Club de Toledo – Centenário administra as ações e os serviços. Vale salientar que o Club também encerrou a gestão com zero de inadimplência, um ponto muito positivo”, complementa Márcio Pimentel.

No entanto, o mais importante, segundo o presidente da gestão 2020-2021, é analisar a participação dos companheiros em cada ação desenvolvida para melhorar a sociedade. “Nós conseguimos atrair o associado que percebeu que as ações eram feitas em função da comunidade. Como o nosso lema ‘O Rotary abre oportunidades’, tivemos muitas oportunidades. Também tivemos que nos reinventar e encerro a minha gestão extremamente feliz, orgulhoso e grato pela honra que tive que ser presidente e ter cumprido o meu papel”.

Márcio Pimentel continua como companheiro do Rotary Club de Toledo Centenário e afirma que está pronto para a ajudar no que for preciso. “O Club mudou de patamar. Ele amadureceu e percebeu que pode ousar”, finaliza.

Da Redação

TOLEDO