Sal: todos sabem dos riscos, mas mesmo assim consomem em excesso

A média diária de ingestão de sal no Brasil é de 12 gramas – segundo dados de uma pesquisa pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)/2016. Praticamente, mais que o dobro indicado recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) – que é de 5 gramas. O alerta é para que a população reduza o consumo.

“O consumo excessivo pode desencadear problemas de saúde como hipertensão, disfunções renais e doenças cardiovasculares”, alerta a nutricionista, Deise Baldo. “O sódio é uma substância presente no sal que deve ser consumida com muita cautela”.

A profissional reforça que é preciso evitar alimentos com excesso de sal e estar atento as informações que podem gerar dúvidas. Além disso, ela salienta que é importante adotar uma alimentação saudável com um cardápio mais leve e natural.

 

MUITO SAL – “O sabor engana e muitos alimentos que parecem adequados para a dieta podem conter sódio em excesso como o queijo, inclusive o branco. Alimentos industrializados como embutidos, enlatados, molhos prontos, salgadinhos de pacote, todos eles têm a sustância, por isso, é importante ler as informações contidas na tabela nutricional das embalagens antes de comprar qualquer alimento”, reforça.

A nutricionista ainda comenta que cada organismo reage de forma diferente ao sal. Ela explica que pessoas com mais idade são mais sensíveis e isso pode desencadear um aumento na pressão arterial com mais facilidade dependendo dos níveis de sódio consumido.