Saúde animal: castramóvel atendeu em média 80 animais em Toledo

Minimizar os problemas de superpopulação de animais domésticos e promover o equilíbrio entre saúde pública e bem-estar animal são ações da Unidade Móvel de Esterilização e Educação em Saúde Animal de Toledo, mais conhecido, como castramóvel. Em uma solenidade, o prefeito de Toledo Lucio de Marchi entregou mais esse equipamento para sociedade. A solenidade aconteceu na tarde de quarta-feira (9) e reuniu autoridades e a imprensa local. A aquisição do veículo foi efetivada via indicação parlamentar no valor de R$ 120.000,00 do deputado federal Osmar Bertoldi, por meio do Ministério da Saúde, mais recursos do Município.

De acordo com o prefeito de Toledo, o castramóvel é uma realidade no município e realiza trabalhos pouco mais de um mês. “Com o passar do tempo, o nosso desejo é diminuir a superlotação”, afirma ao complementar que com o trabalho dos profissionais na Unidade busca-se a diminuição de zooneses e doenças que afetam os seres humanos, além de minimizar os ocorrências em que animais atacam as pessoas”.

A Unidade é regulamentada pela medicina veterinária e todas as adequações foram realizadas no local. “Quero agradecer a todas as Secretarias envolvidas e nós iremos cuidar dos nossos animais com carinho”, relata ao recordar que o trabalho é realizado também é parceria com o curso de medicina veterinária da FAG.

SAÚDE – Na oportunidade, a secretária de Saúde Denise Liell destaca que a Unidade colaborará na prevenção de doenças transmitidas por animais e ela faz parte das ações de saúde pública. “Em algumas doenças, o animal é o vetor”, menciona ao explicar que o controle e o manejo da população canina e felina, em Toledo, reflete na prevenção de doenças transmitidas pelos animais. “Além disso, colabora na qualidade de vida da população no meio ambiente e na saúde das pessoas. Uma ação integrada entre as Secretarias”.

PROGRAMAÇÃO – A equipe com a Unidade prestará atendimento em cinco pontos do município: Coopagro, Pioneira, Panorama, Europa e Santa Clara IV. Na Pioneira, a ação já foi realizada. Neste momento, as atividades acontecem no Jardim Coopagro. O próximo bairro será o Panorama. “Vai depender a próxima gestão. Não ouve a comunicação com relação se haverá mudança da equipe”, declara o coordenador Defesa e Proteção Animal da Secretaria do Desenvolvimento Ambiental e Saneamento Arthur Gava.

Aproximadamente 80 animais desde a segunda quinzena de outubro foram atendidos pela equipe. Os trabalhos no castramóvel são realizados seguindo os protocolos de segurança estabelecidos para evitar aglomeração e propagação do novo coronavírus.

O veículo está equipado e os insumos para os atendimentos foram providenciados. Os animais das famílias cadastradas no CAD Único e protetoras possuem o direito de serem atendidos.

ESTUDO – O médico veterinário Gava desenvolveu um estudo no município, o qual foi a base para o projeto de conclusão de curso. Ele observa que os cães de crianças que frequentam as escolas de Toledo possuem 39 mais vezes a possiblidade de desenvolverem doenças zoonóticas em relação a outros cães que tomam vermífugo e não possuem acesso à rua.

“Diversos questionamentos foram realizados para as crianças. Ao analisar as informações, constatei que maioria dos cães não tomava vermífugo, visitava a rua com frequência e não ia ao médico veterinário. Ao realizar o exame de fezes, constatou-se a presença de parasitos zoonóticos”, explica o médico veterinário.

Desta maneira, Gava conclui que a educação em Saúde, na qual o ser humano, o animal e o meio ambiente fazem parte do mesmo sistema é importante para as crianças e para a população em geral. “Assim conseguiremos controlar doenças. É importante ter o estudo de zoonoses, vetores, transmissores de doenças, mas também ações educativas com as famílias abordando posse responsável, a importância da visita ao médica veterinário, assim como as vacinas”.

Da Redação