Secretaria da Mulher assina termo de cooperação para capacitar egressas e vítimas de violência

A Prefeitura de Toledo, por meio da Secretaria de Políticas para Mulheres (SPM), firmou um Termo de Cooperação Técnica com o Conselho da Comunidade da Comarca de Toledo nesta quinta-feira (03). A parceria resultará no desenvolvimento de um trabalho de capacitação de mulheres egressas do sistema prisional de Toledo e também de mulheres vítimas de violência doméstica atendidas pela SPM. 

Elas serão capacitadas por uma artesã do município para aprenderem a desenvolver um novo trabalho baseado na técnica de vidro “fusing”. A arte consiste na fusão em vidro, despertando a criatividade, desenvolvimento e produção de mosaicos e artigos de decoração. 

O novo ofício tem como objetivo a reinserção na sociedade para que elas tenham a possibilidade de constituir renda e poder subsidiar a própria família. As oficinas irão oportunizar o autoconhecimento e melhora da autoimagem e valorização humana dessas mulheres, utilizando vidros que muitas vezes são descartados indevidamente na natureza. 

Os recursos para garantir a execução do projeto (compra de equipamentos, materiais e contratação do profissional) virão do sistema penal, oriundos de penas pecuniárias. 

O Prefeito Lucio de Marchi elogiou a articulação do projeto e a iniciativa para dar respostas às várias formas de violência que as mulheres estão sujeitas. Ele aproveitou para destacar o excelente trabalho desenvolvido pelas integrantes da SPM e também do Conselho da Comunidade. 

Participaram do ato a Secretária de Políticas para Mulheres, Larissa Ribeiro; a Diretora da SPM, Juliana Cremon Menoia; o Presidente do Conselho da Comunidade, Divonsir Cardoso; a Vice, Dalva Pires; e o Conselheiro e Autor do Projeto, Otmar Plec. 

“Por conta da pandemia vamos trabalhar com um número reduzido de mulheres, talvez 5 ou 6, mas a intenção é ampliar a abrangência do projeto”, explicou Larissa. 

“Quando nós ressocializamos dois ou três egressos diminuímos o custo do Estado, além de gerar impostos e criando uma melhor condição para suas famílias”, argumentou o Presidente do Conselho da Comunidade, Divonsir Cardoso. 

“Nós queremos modernizar a formação em Toledo para servir de exemplo para o Estado e para o Brasil. Além de criar a condição de ressocialização, é criar essa referência para Toledo”, acrescentou. 

A Vice Presidente explicou que o projeto está pautado em três pilares: o psicológico, espiritual e social. As mulheres receberão um acompanhamento em cada uma dessas áreas. 

O autor do projeto disse que o objetivo é que essas mulheres se tornem microempresárias individuais com a criação de MEIs. “Essa é uma pequena semente plantada e os produtos que vão gerar são de alto valor agregado”, garantiu Otmar Plec. 

A previsão do início das aulas é para janeiro de 2021. Serão quatro horas de aula por semana. A SPM e o Conselho da Comunidade ficarão responsáveis pela seleção das alunas, 60% serão de egressas e 40% de mulheres atendidas pela SPM. A intenção é que elas desenvolvam desde pequenos objetos até grandes mosaicos. 

Da Assessoria/Prefeitura de Toledo