Secretaria Municipal de Educação adquiriu EPI’s para volta às aulas

As aulas na rede municipal de ensino já estão acontecendo de forma remota e a Secretaria de Educação (Smed) se prepara para o retorno presencial dos alunos dos quintos anos no dia 8 de março. Vários equipamentos de proteção individual (EPIs) foram recebidos, vistoriados pela Smed e a caminho das escolas municipais e dos Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs).

O diretor de Administração Escolar Gênelle Krambeck disse que a prerrogativa da Smed é que os alunos e professores estiveram com atividades remotas durante muito tempo no ano de 2020 e considerou ser o mais apropriado na ocasião por conta das informações e riscos que se tinha em relação à pandemia do novo coronavírus.

“Mas agora está na hora de voltar de forma gradativa ao regime presencial para que a escola seja usada com as ferramentas que dispõem na sua rotina de trabalho. A Secretaria de Educação está tomando todos os cuidados necessários para que este retorno aconteça de forma segura”, explica Gênelle.

Cada instituição de ensino está elaborando o seu próprio plano de contingência. A Smed irá garantir a segurança dos alunos, professores e demais servidores com a entrega de máscaras com três tamanhos diferentes e com tecido confortável para cada aluno, máscaras em PVC (Face Shield), álcool em gel, totem, máscaras descartáveis, tapetes sanitizantes, lixeiras de 15 e de 30 litros. A distribuição de cada item é proporcional ao número de alunos atendidos por cada escola ou CMEI.

VALORES – A Secretaria de Educação já investiu R$ 366.596,20 com a compra desses EPIs. A estimativa é que até o final de 2021 sejam gastos mais de R$ 599.325,00 com a segurança dos alunos e profissionais da educação.

CAUTELA – Gênelle comentou que “a ansiedade é normal. Ao mesmo tempo temos pais preocupados em mandar seu filho para a escola e outros que nos cobram esse retorno. A preocupação é uma forma positiva de se olhar, pois essa cautela serve para que tudo aconteça e seja planejado de forma segura”, frisa.

PROFISSIONAIS – A rede municipal de ensino hoje abrange aproximadamente um público de 14 mil alunos. Algumas leis limitam a contratação de profissionais em algumas funções, porém, dentro do que é possível isto está acontecendo. “Estamos trabalhando para que o impacto seja o menor possível. Alguns profissionais se enquadram em situação de risco, então irão atuar de forma remota. Todos estão na torcida para que as vacinas cheguem logo e o cenário melhore”, considera.

Sobre a segurança dos trabalhadores da educação, o uso de equipamentos de proteção individual (EPI’s) são efetivos na proteção contra o coronavírus. Essa informação foi dada pela secretária de Saúde, Gabriela Kucharski. “É comprovada essa proteção, pois menos de 5% dos profissionais de saúde que atuam em locais de atendimento aos pacientes contaminados contraíram a doença no local de trabalho”. Gabriela ainda acrescenta que existe a preocupação da Smed em treinar os professores e demais servidores no uso correto dos equipamentos.

TOLEDO