Toledo 68 anos: Município tem motivos para celebrar

Toledo completou 68 anos de emancipação político-administrativa nesta segunda-feira (14) e, apesar de ainda estar sofrendo os efeitos da pandemia do novo coronavírus, que ocasionou a maior crise sanitária e financeira de sua história, o município tem inúmeros motivos para celebrar esta data. Embora esteja desapontado pelas tradicionais celebrações, com a presença de milhares de pessoas, não poderem ser realizadas como meio para evitar a disseminação do patógeno causador da Covid-19, o prefeito Lucio de Marchi enumera vários motivos para o cidadão toledense ter orgulho do lugar onde vive.

“Nesse dia eu quero parabenizar cada morador que ajuda Toledo a ser uma cidade exemplar. Os números do município estão ótimos, com as contas em dia. Há equilíbrio entre orçamento, despesa e receita, e todos ganham com uma administração eficiente”.

Capital Paranaense do Agronegócio, Toledo tem maior o Valor Bruto da Produção Agropecuária (VBP) do Paraná (R$ 2.689.201.231,78) e os bons resultados no campo também se repete na cidade, em outros setores da economia, que se torna cada vez mais dinâmica e diversificada.

“Nossa gente batalhadora está por detrás deste sucesso, o qual faz Toledo ser uma das melhores cidades para se morar e investir no Brasil, mais exatamente a sétima em qualidade de vida e atratividade para negócios, de acordo com levantamento da Firjan [Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro]. Isso está longe de ser mérito só da prefeitura, do Legislativo, do Judiciário ou do Ministério Público, mas, na verdade, este mérito é do nosso cidadão, dos trabalhadores rurais e urbanos que são, de fato, a mola propulsora do nosso município”.

Lúcio faz um balanço de sua administração e entende que Toledo teve avanços significativos em várias áreas de 2017 para cá. As realizações mais importantes, na opinião do atual chefe do Executivo Municipal, estão nas áreas de saúde, infraestrutura e meio ambiente.

“Uma das principais marcas desta gestão são os investimentos em saúde pública, que chegaram à marca de 30,48% do orçamento do município. Conseguimos reabrir o mini hospital, criando naquela região um complexo de saúde com a maior central de especialidades do Oeste do Paraná, farmácia, heliponto e, no próximo dia 21, vamos inaugurar a Central de Fisioterapia, Reabilitação e Terapias Complementares. Estamos investindo R$ 11 milhões para reformar a estrutura do Hospital Regional, deixando-o pronto para ser reaberto pela próxima gestão. Também destinamos recursos e esforços para adequar as unidades de saúde”.

“Também atuamos para recuperar a malha asfáltica implantada na área urbana e rural, colocando em prática o maior programa de recape da nossa história. Conseguimos, junto à Sanepar, tirar as estações de esgoto da área central e construir reservatórios que têm garantido o abastecimento de água mesmo durante a maior crise hídrica das últimas décadas. Existem muitas marcas que esta administração vai deixar, mas eu destacaria estas”.

Por trás destas conquistas está a atuação dos servidores públicos municipais, categoria que Lucio de Marchi também reconhece a importância para o desenvolvimento de Toledo e isso se demonstrou por meio de várias ações implantadas em seu mandato.

“Baixamos nosso limite prudencial, que representa quanto da arrecadação está sendo destinado para a folha de pagamento, de 53,45% para 49,47%. Pagamos o que devíamos aos servidores em termos de hora extra e progressões, garantimos que todos eles recebam acima do salário mínimo, estamos pagando o piso nacional aos agentes de endemias e comunitários de saúde, ajustamos os vencimentos dos motoristas e criamos uma função gratificada de responsabilidade técnica a nossos engenheiros e arquitetos e implantamos um vale-alimentação de 400 reais por mês, um dos maiores valores dos governos municipais do Brasil e que já está garantido para o ano que vem. Estas conquistas só foram possíveis graças ao equilíbrio financeiro das contas do município, permitindo que o salário fosse sempre pago em dia”

“Se o município não atrapalhar, o céu é o limite para os nossos empresários. Prova disso é o Biopark, um parque tecnológico, da iniciativa privada, onde cerca de 100 empresas já estão instaladas, iniciando um novo momento da nossa história, deixando mais intenso o desenvolvimento econômico de Toledo. Que Deus abençoe os próximos gestores e, no que for possível, estarei à disposição para ajudar”.

Da Redação