Toledo deve imunizar mais de 13 mil crianças

O público infantil precisa ser cuidado e protegido, assim avalia o diretor da Secretaria de Saúde e médico Fernando Pedrotti durante o início da campanha de imunização das crianças realizado ontem (18), em um ato simbólico na Unidade Básica de Saúde (UBS) do Jardim Europa. Na oportunidade, ele disse sobre a importância dessa ação e lembrou que uma criança veio a óbito em decorrência de compleições da Covid-19.

Pedrotti explica que a Covid-19 é uma doença séria, leva ao óbito e deixa sequelas. Estudos mostravam que a síndrome pós-Covid-19 poderia durar seis meses. Hoje, as pesquisas já consideram um ano, porque esse é o período máximo de observação até o momento, porém o tempo pode ser maior. “Com isso, evitar a sequela é importante, porque ela tem um custo para a pessoa, para a família e a sociedade e, a vacina é o caminho”.

O médico menciona que crianças adoecem e morrem em decorrência da Covid-19. “Morrem menos que os adultos, porém evitar um óbito é importante. É importante proteger e vacinar as crianças para evitar possíveis complicações e óbitos”.

PROTEÇÃO – As crianças convivem com as diferentes faixas etárias e o diretor da Secretaria Municipal de Saúde relata que elas podem ser assintomáticas ou apresentarem sintomas leves. Neste contexto, a chance dessa criança estar com a doença e transmitir para alguém poderá ser maior.

“Uma criança que frequenta locais coletivos pode transmitir com mais facilidade a doença, essa é uma das razões para olhar para esse público. Nós precisamos de alto índice de imunização para ter uma proteção coletiva. Deixar um grupo que representa 10% da população fora desse processo significa restringir a chance de atingir o todo, porém nós respeitamos todas as visões de mundo”, menciona Pedrotti.

Pedrotti explica que o Calendário Nacional de Vacinação é composto por vacinas de acordo com cada faixa etária. “Temos vacinas para os idosos, para os adolescentes, para os adultos jovens, aos adultos, crianças, bebês, enfim, existe um calendário vacinal os diferentes públicos. Além disso, o Plano Nacional de Operacionalização (PNO) incluiu a vacinação pediátrica contra a Covid-19 e já passou também pelo Programa Nacional de Imunização (PNI)”.

O médico complementa que cada pessoa é consequência da sua percepção de mundo. “Como alguém consegue negar a importância da vacina diante de tantos fatos e dados históricos? Negar a importância de algo que propicia que as pessoas não adoeçam com maior gravidade ou até mesmo não morram?”.

Ele ainda enfatiza que a vacina é segura e compete as Agências Reguladoras avaliarem. As aplicações acontecem após os testes. “A Anvisa, a Agência Europeia, a Agência Americana liberaram a vacinação. São mais de oito milhões de crianças vacinadas. A vacina pediátrica contra a Covid-19 é segura e sem relato de complicação”, finaliza o médico Fernando Pedrotti.

VACINAS

A 20ª Regional de Saúde (RS) de Toledo recebeu 2.650 doses pediátricas contra a Covid-19 no primeiro lote. Como a logística é realizada pelo Ministério da Saúde, na medida que o órgão encaminha para o Estado do Paraná, o governo tem colocado toda a estrutura a disposição para que essas vacinas cheguem o quanto antes aos municípios. O diretor da 20ª RS, Alberi Locatelli, disse que na noite de ontem (18), novas doses estariam chegando à Regional. “De imediato iremos distribuí-las para as cidades e seguir com essa campanha”.

PONTOS DE VACINAÇÃO E HORÁRIOS

Centro de Saúde – 13h às 18h30

UBS Coopagro – 13h30 às 17h30

UBS Panorama – 8h às 12h e 13h30 às 17h

UBS Europa – 13h às 16h

DOCUMENTOS NECESSÁRIOS

Para os pais e/ou responsáveis será necessária a apresentação de documento com foto, CPF, comprovante de endereço no nome do responsável legal. Já as crianças devem portar documento com foto, carteira de vacinação, CPF, cartão e SUS. As crianças com deficiência permanente e/ou comorbidades devem levar também a declaração médica disponível no site da Prefeitura de Toledo.

Da Redação

TOLEDO