Toledo planeja retorno às aulas de forma híbrida na rede municipal

A Secretaria de Educação de Toledo já iniciou os preparativos para o retorno às aulas. Diante de um cenário de pandemia, estuda meios para que isso aconteça em 9 de fevereiro, data inicialmente prevista pelo calendário escolar para o início do ano letivo de 2021.

A princípio, as aulas serão ministradas ainda de forma remota, mas a equipe pedagógica da secretaria estuda meios de implantar o ensino híbrido – 50% das turmas assistindo presencialmente às aulas e o restante fazendo isso remotamente, diretamente de suas casas – tão logo a situação epidemiológica da Covid-19 o permitir. Este processo será precedido de uma ampla adequação de espaços nas 36 escolas e nos 28 centros municipais de educação infantil (Cmeis) da rede municipal de ensino, onde mais de 14 mil estão matriculadas.

Para viabilizar estas adequações, a secretária da Educação, Elisângela Batista, observa que a equipe da pasta está trabalhando em duas frentes. “Ao mesmo tempo em que estamos providenciando anteparos e equipamentos de proteção individual, há um intenso diálogo com o Departamento de Informática a fim de colocar todos os estabelecimentos em condições de transmitir as aulas de todas as salas com boa qualidade de conexão. Para algumas escolas está sendo estudada a possibilidade de aquisição de tablets para alunos do 5º ano do Ensino Fundamental. Enfim, estão sendo adotadas medidas para permitir que os dois grupos, o remoto e o presencial, possam aprender em condições de igualdade”, observa a secretária. 

Elisângela assegura que a volta às aulas em condições normais só ocorrerá quando houver segurança sanitária. “A comissão intersetorial com técnicos das áreas de saúde e educação têm debatido os protocolos que serão adotados em cada situação da rotina escolar e há o entendimento de que é possível implantar o ensino híbrido ainda no primeiro semestre e, com a melhora dos dados epidemiológicos da pandemia, já se cogita que as aulas sejam 100% presenciais a partir do segundo semestre deste ano”, relata. “Esse longo período de aulas sem contato direto entre alunos e professores está fazendo mal a todas as partes envolvidas. Por isso, será empregado todo o esforço necessário para que haja esse retorno, pois, tomando todos os cuidados necessários, nossas escolas e Cmeis serão lugares mais seguros para nossos estudantes do que a casa de muitos deles que se encontram em situação de vulnerabilidade”, analisa.

Para preparar o corpo docente para esta nova fase, a Secretaria Municipal de Educação também planeja a realização de um encontro pedagógico (falta definir se presencial ou remoto) antes do início do ano letivo de 2021. “O ensino remoto não é novidade, mas o híbrido vai exigir ainda mais conhecimento sobre tecnologia por parte dos professores. São desafios jamais imaginados, mas que temos certeza de que vamos superá-los e, a partir disso, também daremos início ao Aluno Conectado, programa que conta no plano de governo e que será implantado nos próximos meses”, anuncia Elisângela.

Da Prefeitura de Toledo-PR