Troca de produtos: consumidor precisa solicitar cupom fiscal no ato da compra

Ao comprar o presente para as pessoas queridas é preciso atenção diante da necessidade de troca. Após as festividades de Natal, aumenta o movimento no comércio para a troca de mercadorias. Algumas situações envolvem produtos que apresentaram defeitos, ou de artigos que não agradaram ou serviram a pessoa presenteada. Independente do caso, antes de fazer as compras, o consumidor deve se informar sobre as condições de troca solicitar o cupom fiscal.

“No ato da compra é preciso negociar com o lojista”, alerta o coordenador do Programa de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) de Toledo Welington José de Oliveira. “O consumidor precisa pedir a nota fiscal e solicitar que seja acrescentada no campo de observação a informação de troca, por exemplo, período em que se pode ser realizada e se vai ocorrer a troca do produto”, destaca.

Oliveira comenta que a nota fiscal é um documento fundamental no processo de troca da mercadoria e a pessoa deve estar atenta aos prazos – o artigo 18 do Código de Defesa do Consumidor (CDC) determina os prazos para efetuar as reclamações. Ele cometa que quando as informações de troca ficam evidenciadas é mais fácil resolver essas questões, pois nem sempre ‘acordos verbais’ são suficientes e nesses casos a atuação do Procon para solucionar a questão fica comprometida.

COMPRAS FORA DA LOJA FÍSICA – Nas compras feitas pela internet, catálogos, porta de casa, ou outra forma de venda em que a pessoa não tem acesso ao produto, é possível exercer o direito de arrependimento para solicitar a troca, devolver ou requerer a restituição do valor pago. Este prazo, geralmente é de sete dias. Contudo, esse direito de arrependimento é válido somente para casos específicos.

TROCAS DOS PRODUTOS – “Quando o caso envolve a troca devido o produto ter apresentado algum defeito, o consumidor deverá procurar o fornecedor. A mercadoria vai para a assistência técnica e tem o prazo de 30 dias para ser devolvida. Se o prazo não for cumprido, a pessoa pode escolher entre a troca do produto, abatimento no preço ou o que pagou corrigido monetariamente. A dica é solicitar a nota fiscal, documentar o período de trocar, fotografar se a loja tiver algum cartaz em evidência que traz informações sobre as trocas, pois tudo isso auxilia no processo”, declara.

Da Redação

TOLEDO