Último dia para os produtores paranaenses atualizarem o cadastro de rebanhos

Hoje é o último dia para a atualização cadastral do rebanho paranaense. O Departamento de Desenvolvimento Agropecuário e Abastecimento de Toledo reforça o término do prazo. Diferentemente de 2020, quando aconteceram duas etapas, neste ano o período único começou a ser contado em 1º de maio e termina nesta quarta-feira (30). Após isso, o trânsito não será possibilitado e o produtor será multado. Até a tarde da terça-feira (29), 79,5% do rebanho da região estava recadastrado, um pouco abaixo da meta apontada pela Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (ADAPAR) que é de 90%.

O procedimento é exigido para todas as espécies animais existentes na propriedade (bovinos, búfalos, equinos, asininos, muares, suínos, ovinos, caprinos, aves, peixes e outros animais aquáticos, colmeias de abelhas e bicho-da-seda). Os produtores podem fazer de forma direta por meio do link www.produtor.adapar.pr.gov.br/comprovacaorebanho ou na Adapar,  na Avenida Parigot de Souza nº 4.300, no Jardim Santa Maria. Para fazer a comprovação, o produtor deve ter o CPF cadastrado. Nos casos em que seja necessário ajustar o cadastro inicial, o telefone para contato é (41) 3200-5007.

De acordo com o diretor de Agropecuária e Abastecimento de Toledo, João Luiz Nogueira, a atualização é uma ferramenta importante para garantir o status internacional de área livre da febre aftosa sem vacinação, alcançado pelo Paraná em maio junto à Organização Mundial de Saúde Animal (OIE).  

João acrescenta que o cadastramento é importante para auxiliar a vigilância sanitária do rebanho e manter essa condição. “Para Toledo, o estado ter conquistado essa posição representa avanços e a queda de barreiras sanitárias para a produção estadual. Dentro deste leque de produtos que são comercializados, encontra-se a suinocultura, onde Toledo responde por 18,15% de todo o abate no estado”. 

Penalidades

A falta da atualização tem consequências para o produtor. Uma delas é o impedimento para emissão da Guia de Trânsito Animal (GTA), documento imprescindível para qualquer movimentação entre propriedades ou para abate em frigoríficos. Além disso, a legislação prevê autuação e pagamento de multa de uma Unidade Padrão Fiscal por cada animal. Em junho, o valor da UPF no Paraná é de R$ 113,19. Caso não realize o recadastramento, ou atualização, o produtor que tem de 1 a 10 animais será multado em 10 UPF’s. Acima deste número será aplicada 10 UPF’s e mais uma unidade por cabeça.

Da Prefeitura de Toledo-PR