Vacinação da Influenza está com baixa adesão em Toledo

A Campanha Nacional de Imunização Contra a Influenza, que iniciou no dia 12, tem pouca adesão em Toledo. Mesmo com os esforços da Secretaria da Saúde com uma ação municipal realizada no último sábado (17), os índices estão baixos. A primeira fase da Campanha segue até o dia 10 de maio.

A meta do município é vacinar 90% do público alvo. Até a última terça-feira (20), 2.719 crianças com idades entre seis meses e a menores de seis anos de idade (cinco anos, 11 meses e 29 dias) foram vacinadas, o que representa 26% do total.

Entre as gestantes, o percentual é ainda menor, sendo 20% vacinadas, cerca de 321 mulheres; 24% dos trabalhadores de Saúde tomaram a vacina da Influenza, o que representa 908 profissionais; e 15% das puérperas (mães de bebês nascidos há até 45 dias), o que representa 39 mulheres.

“É uma adesão muito baixa, até porque nós fizemos uma ação pontual no dia 17 para evitar aglomeração durante a semana nas unidades de saúde e mesmo assim a procura tem sido pequena. Essa é uma vacina importante no calendário e todos que fazem parte do público-alvo devem tomar”, esclarece a enfermeira da Vigilância Epidemiológica, Rosana Cerbarro.

IMUNIZAÇÃO – A vacina contra a Influenza está disponível nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) do São Francisco, Alto Panorama, Maracanã, Europa, Centro, Porto Alegre, Industrial, Coopagro e Pancera. Ela protege contra os três tipos mais comuns e agressivos do Influenza que circulam no país: o ‘A’ (H1N1 e H3N2), o ‘B’ e os sazonais.

Rosana cita que o município estuda realizar mais uma ação pontual no dia 1º de maio. “Essa ação será da mesma forma que aconteceu no último sábado (17). É uma forma de alcançarmos a meta e termos a população imunizada contra a Influenza”.

PRÓXIMAS ETAPAS – A segunda etapa da Campanha de Vacinação ocorrerá entre os dias 11 de maio e 8 de junho tendo como público-alvo idosos com mais de 60 anos e professores. Já a terceira etapa, entre 9 de junho e 9 de julho, abrangerá integrantes das Forças Armadas, de segurança e de salvamento; pessoas com comorbidades, condições clínicas especiais ou com deficiência permanente; caminhoneiros; trabalhadores de transporte coletivo rodoviário; trabalhadores portuários; funcionários do sistema de privação de liberdade; população privada de liberdade; e adolescentes em medidas socioeducativas.

É importante observar um intervalo mínimo de 14 dias entre a aplicação da vacina da Covid-19 e da Influenza. Para a imunização, Rosana enfatiza que é preciso levar o cartão de vacinação e um documento pessoal. “É importante apresentar o cartão de vacinação, que já é um documento, e também para a equipe atualizar outras vacinas, se necessário”, finaliza.

Da Redação

TOLEDO