Ana Maria Braga pede desculpas por apontar racismo reverso no ‘BBB 21’

Ana Maria Braga disse no Mais Você desta segunda-feira, dia 1º, que Lumena, uma das participantes negras do Big Brother Brasil 21, cometeu um “preconceito reverso” com Carla Diaz, que é branca. Após sua fala repercutir mal nas redes sociais, a apresentadora se retratou. Ela iniciou o programa desta terça-feira, 2, pedindo desculpas pelo ocorrido. Ana contou que acompanhou as postagens na internet e disse que errou ao afirmar que há “racismo reverso” de negros contra brancos.

“Sempre que cometo erro, eu gosto de assumir. Ontem, depois do programa, vi postagens informando que fiz um comentário equivocado. Foi quando mostramos a Lumena falando de branquitude da Carla Diaz. Eu usei ‘preconceito reverso’, ‘racismo reverso’. E veio críticas e eu busquei a informação. Na maioria das vezes, neste assunto, somos desinformados”, começou ela.

“E muitos ativistas criticam o conceito de preconceito contra brancos, reforçando que a definição de racismo não se limita à cor da pele. Racismo é um sistema de opressão e, para ter racismo, tem que ter poder. Negros não têm poder institucional para serem racistas contra brancos”, explicou.

“Nesse assunto a gente é muito desinformado. Eu aprendi. A gente tem visto no BBB um conflito de ideias, mas isso é reflexo da dificuldade que a sociedade tem de lidar com essas questões. Já descobri uma coisa que não farei mais. Não faz sentido usar essa expressão. Me desculpem, eu errei”, concluiu a apresentadora.

Entenda o caso

Durante o quadro Giro BBB no Mais Você, o repórter Ivo Madoglio exibiu trecho de uma fala de Lumena sobre Carla Diaz. Nas imagens, a sister usa o termo ‘branquitude’ para falar sobre a atriz. Ana Maria, então, questiona se Carla tinha culpa da branquitude. “Não entendi esse negócio de branquitude. A gente tem culpa disso? Está acontecendo aí um reverso. Você tem que votar em alguém, não importa a cor. É um jogo, é feio isso”.

Ivo concordou e ressaltou que não deveria haver uma “rivalidade entre negros e brancos” e Ana acrescentou: “tem coisa melhor que a mistura, que dá o mulato, que dá o jambo maravilhoso, que é a maioria do brasileiro. Fazer um preconceito reverso nessa é uma bobagem, é uma pena perder esse tempo”.

Além da polêmica da expressão “racismo reverso”, a apresentadora também foi criticada por usar o termo “mulato”. Este é discutido por ter uma conotação racista, se referindo ao animal mula, que nasce da junção de duas espécies. O IBGE usa os termos pretos e pardos para se referir à população que compõe a comunidade negra no Brasil.