Após polêmica no ‘BBB’, Karol Conká poderá ser cortada de festival Rec-Beat

Após uma declaração polêmica no Big Brother na última sexta-feira, 29, Karol Conká foi um dos assuntos mais comentados nas redes sociais. A cantora afirmou que a falta de educação da advogada paraibana Juliette tinha a ver com o lugar de onde ela veio. A fala foi considerada xenofobia. Em resposta, o Festival Rec-Beat diz estar avaliando suspender a apresentação da rapper, gravada antes do início do programa, que seria exibida no dia 14 de fevereiro.

“Discordamos fortemente das declarações e atitudes da artista Karol Conká em sua participação na casa BBB21, que revelam posturas que confrontam os princípios do Festival Rec-Beat”, escreveu a organização neste domingo, 31, nas redes sociais. “Por ela estar incomunicável e por envolver vários agentes, estamos avaliando as implicações resultantes de uma possível suspensão da exibição do conteúdo audiovisual gravado pela artista para compor a edição digital do Rec-Beat SP”.

Segundo a assessoria da Karol, a intenção do festival foi bem recebida pela equipe da artista, sem atritos com a organização. “O motivo do cancelamento de sua apresentação no evento é fruto de comum acordo. A intenção é evitar que toda a celebração pretendida pelo Rec-Beat seja diluída por manifestações hostis, fruto da repercussão gerada pelo BBB”, declarou ao E+.

Nesta segunda-feira, 01, a assessoria do evento reiterou que aguarda a decisão jurídica de todos os envolvidos no contrato. A apresentação da rapper para o festival foi gravada na Pinacoteca antes do início do isolamento no BBB21.

Entenda o que aconteceu

Em conversa com as participantes Thais e Sarah, Karol se referiu à Juliette, que é de Campina Grande, Paraíba. “Aí as pessoas dizem: é o jeito, porque na terra dessa pessoa é normal falar assim. Eu sou de Curitiba, é uma cidade muito reservadinha. Por mais que eu seja artista e rode pelo mundo, eu tenho os meus costumes, eu tenho muita educação. Eu tenho meu jeitão brincalhão, mas reparem que eu não invado, não desrespeito, não falo pegando nas pessoas”.

Ainda na sexta-feira, a assessoria de Karol usou as redes sociais da artista para lamentar o comentário. “Quando ela relaciona o termo ‘educação’ à cidade de Curitiba, tem muito mais a ver com a intenção de se mostrar mais reservada, sem que isso seja bom ou ruim. Seu uso foi equivocado, e mostra que é necessário reflexão sobre falar aparentemente despretensiosas que podem carregar xenofobia e outros tipos de discriminação”, diz a declaração, que pede desculpas aos cidadãos do Nordeste. “Tenham certeza que a Karol, aqui fora, também irá se desculpar, com profundo arrependimento”.