‘BBB21’: Lumena discursa sobre racismo no Jogo da Discórdia

Durante o Jogo da Discórdia na noite de segunda, 8, Lumena disse que existia racismo estrutural na casa do Big Brother Brasil e defendeu Karol Conká. A psicóloga começou elogiando a sister, que apontou como influenciadora do jogo, e se colocou como influenciável.

“Karol como influenciadora e eu como influenciável. Por mais que estão tentando reduzir a experiência de Karol Conká a um ato específico, ela é uma das maiores influenciadoras de jornadas artísticas potencializadoras e de não silenciamento. Consegue reivindicar seus lugares de fala, falar sobre suas dores, falar sobre suas questões de insegurança, expor suas sombras, suas vulnerabilidades em rede nacional. Isso para mim é um ato de coragem, é um convite para mulheres negras entenderem a importância de não silenciar quando dói, quando existe insegurança, preterimento”, discursou Lumena.

Então, se referindo à briga que Karol teve com Carla Diaz, e o acolhimento da atriz pelas sisters Viih Tube e Thaís, a psicóloga falou sobre racismo. “Carla Diaz como influenciadora, e Viih, Sarah e Thaís como influenciáveis. É interessante perceber que, nessa experiência específica, como a dor de uma mulher fenotipicamente branca mobilizou toda a casa, acionando sentimentos de compaixão, de compreensão, de acolhimento, em detrimento da dor de uma mulher negra que foi criticada, alvejada, convocada inclusive ao desejo de não estar mais no programa. Me chamou a atenção que a dor de uma mulher fenotipicamente branca acionou um acolhimento e a dor de uma mulher fenotipicamente negra causou o distanciamento da casa”.

Depois do jogo, o assunto repercutiu na casa. Karol disse, em conversa com Nego Di, Lumena e Camilla, que se sentiu desprezada por causa de sua cor: “Ninguém veio até mim de forma acolhedora”, reclamou a rapper. “Uma mulher branca tem que chegar com cuidado para falar com uma mulher preta, não chegar com agressividade porque ela tem feridas.”