Cultura on-line: abril é mês da videoarte na Bienal de Arte Contemporânea de Curitiba

Artistas de quatro países são destaque do mês nas redes sociais do evento, sendo a primeira ação expositiva da versão virtual

CURITIBA, 06/04/2021 – A primeira mostra da Bienal On-line, versão digital da Bienal Internacional de Arte Contemporânea de Curitiba, inicia nesta semana. A programação de abril é dedicada a videoarte, expressão artística produzida com vídeos, e conta com cinco artistas – duas brasileiras e três estrangeiros. As obras serão exibidas sempre às terças-feiras no Instagram: @bienaldecuritiba. A mostra é gratuita.

Representando o Brasil, estão Michele Schiocchet e Lilian Döring. Michele, que trabalhou como artista e arteeducadora em Portugal, Itália, Alemanha e Inglaterra, além do Brasil, contrapõe a experiência dos espaços alternativos à ideia de superidentificação. Já a motion designer Lilian Döring desenvolve projetos desde 1997, explorando web arte, animação 2D e 3D, arte interativa e vídeo poesia.

Ilusão é a palavra-chave dos trabalhos do venezuelano Kevin Lustgarten. O artista visual faz vídeos de celular e usa a edição para criar novas imagens, com o objetivo de mostrar como a criatividade e a imaginação fazem o espectador encontrar alegria nas coisas comuns. O iraniano RenderBurger (nome artístico de Farid Ghanbari) é diretor de arte há quase 14 anos. Seus trabalhos refletem a intensa pesquisa de inovação dentro da arte digital.

Erik Winkowski, dos Estados Unidos, elabora suas obras com colagem, recorte, desenho e mixagem de cenas cotidianas de maneiras inesperadas. Utiliza técnicas pioneiras de animação para trazer a espontaneidade e vitalidade da pintura de maneira experimental. A mostra de abril foi selecionada por Flávio Carvalho, curador de arte digital curitibano. Após exibir coletivamente em cidades como Paris, Berlim e Toronto, passou a se dedicar também à curadoria, ganhando o Prêmio Jovens Curadores por seu trabalho na Bienal Internacional de Curitiba em 2018.

O formato digital dialoga com outra mostra da Bienal, realizada entre 2019 e 2021, que levou videoarte para fora do museu. Foram transmitidos vídeos em 1290 ônibus e 22 terminais de Curitiba e Região Metropolitana. A proposta era ampliar os limites da arte contemporânea para fora dos espaços tradicionais. Agora, com a edição virtual, esta proposta alcança um novo patamar, chegando ao público via computadores e celulares.

Além dos artistas destacados, a Bienal On-line aceita também a participação de outros interessados. Até o dia 7 de abril serão aceitas inscrições de vídeos de até 15 segundos pelo e-mail [email protected]. Os selecionados terão seus vídeos publicados nos stories do perfil, de 12 a 30 de abril.

Sobre a Bienal On-Line

Criada em 1993, a Bienal Internacional de Arte Contemporânea de Curitiba ganha em 2021 sua primeira versão virtual. A 14ª edição, que aconteceu em mais de 100 espaços pela cidade e atingiu um público de mais de 900 mil pessoas, trabalhou o conceito curatorial de “Fronteiras em Aberto”. Em razão da pandemia, que impossibilita os eventos presenciais, foi criada a Bienal On-line, com programação majoritariamente virtual, integrando ainda a 14 ª edição. Iniciada em 29 de março, terá diversas mostras, palestras, bate-papos e ações via redes sociais, até 31 de dezembro, toda gratuita.

A Mostra de Videoarte na Bienal On-line pode ser vista gratuitamente de 7 a 30 de abril no Instagram do evento: www.instagram.com/bienaldecuritiba. Mais informações, no site oficial: www.bienaldecuritiba.com.br.

Da Assessoria