Filho de Jude Law, em longa sobre órfão

A história do órfão explorado que cai numa gangue de trombadinhas, contada por Charles Dickens, já ganhou diversas adaptações para o cinema – inclusive Oliver e Sua Turma, animação da Disney -, para a televisão e o teatro, onde virou musical. Twist, que está disponível na HBO, é uma versão moderninha do clássico Oliver Twist, dirigida por Martin Owen, com Raff Law no papel principal e Michael Caine, Rita Ora e Lena Headey no elenco.

O filme transfere a história de Oliver Twist do século 19 para a Londres de 2021. Quando criança, Twist (Law) costumava viver aventuras com a mãe em museus. Depois da morte dela, o menino dorme dentro dessas instituições, quando consegue escapar da vigilância. Fugindo da polícia certo dia, ele conhece jovens da gangue de Fagin (Michael Caine) e acaba no grupo de Dodge (Rita Ora), Red (Sophie Simnett), Batesey (Franz Drameh) e Sikes (Lena Headey, pior que os piores momentos de Cersei em Game of Thrones). Em vez de trombadinhas, agora eles roubam objetos e cargas e preparam um grande golpe. “Twist cresceu sem ninguém e decidiu que não precisa dos outros”, contou Law em entrevista ao Estadão, por videoconferência. “Mas claro que ninguém é feliz sem família ou uma rede de apoio.”

Na tentativa de atualizar Oliver Twist, os nove roteiristas e o diretor usaram alguns recursos, como transformar dois personagens importantes do livro, Dodge e Sikes, em mulheres. “Era importante ter mulheres fortes, que não estivessem apenas na paisagem”, disse Owen ao Estadão. Além disso, Twist faz grafite e parkour, e a câmera acompanha suas fugas sob seu ponto de vista, como num videogame. “Queríamos que esta versão fosse cheia de energia, movimentada”, afirmou Owen.

O diretor, que chegou quando o argumento e o roteiro já estavam prontos, acredita, porém, que os assuntos da obra de Dickens continuam no filme. “São temas universais, de tentar achar seu lugar no mundo, de ter uma família, de ser um outsider.” Twist pode estar fazendo coisas erradas, mas seus motivos são generosos. “Ele tem um elemento meio Robin Hood.”

Como o sobrenome indica e a foto entrega, Raff é filho de Jude Law e da também atriz e cantora Sadie Frost e faz sua estreia em longas-metragens depois de atuar em alguns curtas. Ser filho de famosos tem suas vantagens. Foi Frost quem sugeriu o filho para o diretor Martin Owen, quando os dois trabalharam juntos no filme Assassinos Anônimos (2019). “Ele tem um brilho no olho, personalidade. Você só quer dar-lhe um abraço. Era perfeito para o filme. Achei que, se soubesse atuar, seria ótimo”, disse Owen.

Raff fez o teste e passou. O diretor garantiu que ele veio preparado. “Foi incrível, ele estava pronto fisicamente, mentalmente, tudo”, disse Owen. Segundo Raff, essa foi uma lição que aprendeu com os pais. “Eles sempre falaram que precisávamos trabalhar duro, chegar na hora, saber o nome de todo o mundo”, contou o ator, que tem dois irmãos do mesmo casamento – tanto Jude Law quanto Sadie Frost têm filhos de outros relacionamentos. “E que podíamos amar estar no cinema ou fazer música, mas, sem dedicação e compromisso, não dava para ir muito longe. Durante minha adolescência, eu tive dificuldade de me comprometer com as coisas.”

Raff Law relutou um pouco em abraçar a carreira de ator. Mas agora estava pronto. Law, que completa 25 anos em outubro, não ficou preocupado com a recepção, nem com as comparações. “Nunca passou pela minha cabeça. Eu sabia o que queria. E, quando sei que quero algo, eu trabalho duro para conseguir. Estou pronto para o que der e vier.”

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.