Mauricio de Sousa é convidado especial em encontro online da Japan House São Paulo

A Japan House São Paulo exalta a importância dos quadrinhos na relação entre Brasil e Japão em uma live especial com o cartunista brasileiro, Maurício de Sousa, no dia 22 de junho, às 20h, no canal do YouTube da instituição nipônica. Sob o título “Os quadrinhos como ponte entre Brasil e Japão”, o bate papo conta as participações de Akira Yamada, Embaixador do Japão no Brasil e Eduardo Saboia, Embaixador do Brasil no Japão, e será mediado por Natasha Barzaghi Geenen, diretora cultural da Japan House São Paulo.

Aberta ao público e gratuita, a live ressaltará a influência dos quadrinhos em todo o mundo. Indo além do entretenimento, os mangás (quadrinhos japoneses) exercem o importante papel de aproximar o público estrangeiro da cultura e dos valores do povo nipônico. No encontro virtual, os convidados também destacam a rica amizade de Osamu Tezuka, pai do mangá moderno, com o criador da Turma da Mônica, Mauricio de Sousa, objeto de exposição virtual organizada pela Embaixada brasileira e disponível no site  https://mspjapan.co.jp/event2021-pt/.

Essa não é a primeira vez que a Japan House São Paulo destaca as criações de Mauricio de Sousa em sua programação online. Estão disponíveis no YouTube da instituição uma entrevista com o artista e vídeos que destacam a coletânea “Turma da Mônica – Lendas Japonesas” (Ed. JBC) por meio das contações de histórias em torno dos folclores japonês Momotaro e O Coelho da Lua, que narram sobre amor, amizade, colaboração, compartilhamento de saberes e generosidade. No site, a instituição disponibiliza a edição especial do quadrinho “Turma da Mônica: Brasil e Japão, 110 anos de amizade”, lançado em 2018 para celebrar a data. E nas redes sociais há conteúdo sobre a cartilha “Turma da Mônica e a Escola no Japão”, material em formato de gibi, que relata uma aventura literária criada para apresentar a cultura japonesa para famílias estrangeiras que vivem no Japão, colocando de forma didática algumas tradições que ajudam crianças brasileiras a se adaptarem às escolas nipônicas.

Da Assessoria