Morto por covid-19, compositor Armando Manzanero foi muito gravado no Brasil

A obra de Armando Manzanero, morto nesta segunda-feira, 28, teve bastante receptividade no Brasil. De Elis Regina a Lindomar Castilho, passando por Roberto Carlos, os principais intérpretes do País incluíram canções do mexicano em discos e shows.

Roberto gravou várias canções de Manzanero nos anos 1970, quando vivia o auge comercial e artístico. A primeira delas foi uma versão em português de Yo Te Recuerdo chamada Eu Me Recordo. Curiosamente, o ‘Rei’ a gravou duas vezes no mesmo ano, 1974. A primeira entrou na compilação As 14 Mais e outra no disco de carreira. Já Por Fin Mañana fechou o álbum de 1978, o mesmo de Café da Manhã.

O sucesso Esta Tarde Vi Llover também foi gravado por Roberto em 1979. Pouco tempo antes, Elis Regina colocou a música no roteiro do show Transversal do Tempo (1978). A última gravação da cantora em estúdio foi justamente uma versão em português de uma música do mexicano, Me Vuelves Loco. Antes de lançar o livro que o consagrou, O Alquimista, Paulo Coelho fez uma letra em português chamada Me Deixas Louca como uma encomenda da TV Globo e Elis a registrou para a novela Brilhante (1981).

Também passaram por vozes brasileiras Contigo Aprendi (Altemar Dutra, Gal Costa e Lindomar Castilho), Adoro (Carlos Alberto, Orlando Dias e Simone) e Mia (Célia e Simone).