Nivea Stelmann antecipa cirurgia para retirada de mioma após hemorragia

A atriz Nivea Stelmann antecipou para este sábado, 26, uma cirurgia para retirada de mioma uterino, antes prevista para o dia 29. Uma hemorragia intensa na noite anterior motivou a alteração de data, mas o procedimento foi “simples” e “rápido”, e ela está se recuperando bem. Em uma série de stories no Instagram, a artista de 46 anos explicou a emergência que teve no dia de Natal. “Comecei a ter uma hemorragia muito grande, foi tão grande que eu perdi meu DIU [dispositivo intrauterino], para vocês terem noção do tanto que o colo do útero estava aberto”, relatou.

Mioma é um tumor benigno formado por músculo e fibras que se desenvolve no útero e apenas em 1% dos casos pode levar a um câncer. É uma condição comum às mulheres em idade fértil, podendo afetar 80% delas. O nódulo pode estar localizado em diferentes partes do órgão, ter tamanhos variados e na maior parte das vezes não apresenta sintomas. Nesse caso, não há necessidade de tratamento imediato, apenas acompanhamento.

Porém, quando o incômodo afeta a qualidade de vida da mulher – o mioma pode levar a sangramento intenso e aumento abdominal -, a retirada dele ou até mesmo do útero pode ser indicada. É necessário consultar um médico especialista e avaliar as opções individualmente.

No caso de Nivea, ela disse que tinha a possibilidade de retirar o útero, mas se o fizesse, a recuperação seria um pouco mais lenta do que só tirar o mioma. “E eu volto para aos Estados Unidos no dia 3, e queria voltar com a minha família”, explicou. Ela mora no país com o marido e os filhos desde 2017.

“O mioma já não existe mais dentro de mim, ele foi fatiado e arrancado”, disse a atriz. Sobre as chances de o tumor voltar a se formar, ela afirmou que “pode ser que volte, a gente não sabe”, mas se ocorrer, fará a retirada do útero. “Vamos pensar positivo que não vai voltar.” Mãe de Miguel, de 16 anos, e Bruna, de seis, ela disse que não pretende ter mais filhos.

Nivea comentou também que o marido dela, Marcus Rocha, fez vasectomia, procedimento contraceptivo que impede a saída dos espermatozoides, mas ainda assim ela usava DIU, outro método usado para evitar gravidez.

“Usava o DIU porque sempre menstruei muito, fluxo muito intenso, e eu ficava sempre anêmica”, contou, indicando que faz uso do DIU hormonal para não menstruar. Ela afirmou que, após a expulsão do dispositivo durante a hemorragia, não vai colocar outro até ver como será o próximo fluxo menstrual.