Volvo Car Brasil cria labirinto de espelhos e sons no Parque Ibirapuera para reflexão sobre segurança

Até o dia 01 de março, o público que visitar o Parque Ibirapuera, em São Paulo, poderá explorar o Volvo Safety Moment, um labirinto de espelhos que trará uma reflexão sobre a segurança no trânsito e a importância das novas tecnologias que ajudam a salvar vidas.

O público irá andar pelos caminhos e, durante o percurso, estarão presentes sons relativos a diversas situações de segurança no trânsito e na direção de um automóvel.

“Nosso objetivo é que isso gere uma imersão e uma reflexão tanto visual, como sensorial, sobre a questão da segurança. É um convite para que as pessoas reflitam sobre a consciência e importância da segurança no trânsito”, explica Rafael Ugo, diretor de marketing Latam Hub para Volvo Car Brasil.

Durante o trajeto pelo labirinto, as pessoas serão questionadas sobre situações do dia a dia que podem levar a acidentes, como dirigir em alta velocidade, pessoas conversando em um bar e depois pegando o carro embriagadas, ou ainda conduzindo o veículo em situações de stress ou muito cansadas, que limita a percepção e diminui a atenção necessária.

Toda essa situação de aparente caos será transformada no centro do labirinto e os visitantes terão a sensação de que entraram em um veículo Volvo. A partir daí, conhecerão um pouco mais de tudo o que a marca faz ao longo dos anos com um único objetivo: salvar vidas.

A Volvo é mundialmente conhecida pela criação do cinto de segurança de três pontos em 1959. Mais do que uma inovação, o cinto hoje está presente em carros do mundo todo e já salvou milhões de vidas. Mais do que isso, a marca continua inovando e limitou a velocidade máxima de todos os seus veículos em 180 km/h. Como próximo passo, colocará câmeras dentro dos veículos para evitar que as pessoas conduzam intoxicadas ou distraídas.

A Mostra no Parque Ibirapuera quer levar as pessoas não só a terem um outro olhar sobre o trânsito, mas também usar todo o histórico em inovações para apresentar os novos recursos e como isso poderá revolucionar, mais uma vez, a indústria automotiva.

Da Assessoria