40,5% dos paranaenses veem vantagem e pretendem comprar na Black Friday

0 308

Produtos mais comprados serão eletroeletrônicos e eletrodomésticos

Chegou a época que os consumidores tanto aguardavam: a Black Friday promete movimentar o comércio em novembro. Segundo sondagem realizada pela Fecomércio PR e Sebrae/PR, 40,5% veem vantagem e pretendem comprar na Black Friday. O percentual está bem acima do ano passado, quando apenas 26,7% pretendiam realizar compras durante a data.

De acordo com a sondagem, 64,9% dos paranaenses estão aguardando a Black Friday para fazer suas compras, seja para trocar o celular ou adquirir um pacote de viagens. Em 2022, apenas 41,4% dos entrevistados estavam esperando a data para realizar suas compras.

Os mais jovens, entre 18 e 24 anos, são os que mais pretendem comprar na Black Friday, com 30,9%. Na sequência ficam os consumidores na faixa etária dos 35 a 49 anos, com 28,2%. Na segmentação por gênero, não há grande diferença entre homens e mulheres: 50,3% das entrevistadas veem vantagens da data, ante 49,7% entre o perfil masculino. Em relação à renda, as pessoas com rendimentos entre dois e cinco salários mínimos são as mais animadas com a campanha de vendas e correspondem a 48,3%.

De acordo com o coordenador de Desenvolvimento Empresarial da Fecomércio PR, Rodrigo Schmidt, a Black Friday tem ganhado cada vez mais destaque para o varejo brasileiro e abrange praticamente o mês inteiro, na Black November. Muitos consumidores aproveitam as promoções para antecipar as compras de Natal. Neste ano, 31,4% dos paranaenses vão adiantar os presentes natalinos, o maior percentual da série histórica da pesquisa.

“Esta data de descontos, que muitas vezes se estende pelo mês inteiro, está de modo crescente ganhando adeptos entre os consumidores, principalmente entre os mais jovens, além de cada vez mais ser utilizada para as compras dos presentes de Natal”, avalia Schmidt.

O coordenador de Mercado Empresarial, Comércio e Varejo do Sebrae/PR, Luiz Antonio Rolim de Moura, explica que os consumidores estão atentos e a prática de pesquisa com antecedência, para confirmar os preços, está cada vez mais alta. “A data é uma ótima oportunidade de vendas tanto para o comércio online quanto físico. Comerciantes devem aproveitar a data com descontos reais e atraentes, pois uma boa Black Friday pode alavancar as vendas no Natal, incentivar uma segunda compra e fortalecer a credibilidade da empresa, que é o elemento mais importante”, aponta.

De acordo com o coordenador de Desenvolvimento Empresarial da Fecomércio PR, Rodrigo Schmidt, a Black Friday tem ganhado cada vez mais destaque para o varejo brasileiro e abrange praticamente o mês inteiro, na Black November. Muitos consumidores aproveitam as promoções para antecipar as compras de Natal. Neste ano, 31,4% dos paranaenses vão adiantar os presentes natalinos, o maior percentual da série histórica da pesquisa.

“Esta data de descontos, que muitas vezes se estende pelo mês inteiro, está de modo crescente ganhando adeptos entre os consumidores, principalmente entre os mais jovens, além de cada vez mais ser utilizada para as compras dos presentes de Natal”, avalia Schmidt.

O coordenador de Mercado Empresarial, Comércio e Varejo do Sebrae/PR, Luiz Antonio Rolim de Moura, explica que os consumidores estão atentos e a prática de pesquisa com antecedência, para confirmar os preços, está cada vez mais alta. “A data é uma ótima oportunidade de vendas tanto para o comércio online quanto físico. Comerciantes devem aproveitar a data com descontos reais e atraentes, pois uma boa Black Friday pode alavancar as vendas no Natal, incentivar uma segunda compra e fortalecer a credibilidade da empresa, que é o elemento mais importante”, aponta.

A categoria de produtos difere entre os gêneros. Enquanto os homens intencionam comprar principalmente eletroeletrônicos, com 55,4%, as mulheres têm em vista os eletrodomésticos, com os mesmos 55,4% e, como segunda opção, itens de vestuário e calçados, com 40,5%.

Tíquete médio

Os paranaenses devem gastar em média, R$ 777,46 nesta edição da Black Friday, valor um pouco maior do que em 2022, quando o tíquete médio era R$ 770,12. A maioria dos consumidores, 33,8%, vai gastar entre R$ 201,00 a R$ 500,00. Os que vão desembolsar mais de R$ 2 mil correspondem a 10,6%.

Com um tíquete médio de R$ 913,89, os homens pretendem gastar mais do que as mulheres na Black Friday, que terão um gasto médio de R$ 637,14.

Pesquisa de preço

Para confirmar se as promoções são reais, os consumidores fazem pesquisa de preços, sendo que 41,5% farão essa análise uma semana antes da data e 40,8% já estão fazendo o monitoramento há mais de um mês.

Da Assessoria Núcleo de Comunicação e Marketing

Deixe um comentário