Artur Jorge destaca que atuação é uma demonstração do ‘caráter da equipe’

0 17

O Botafogo foi buscar um empate heroico por 1 a 1 no último lance com Athletico-PR para dormir na liderança do Campeonato Brasileiro, até pelo menos a próxima quinta-feira. Durante sua coletiva após o jogo, o técnico Artur Jorge exaltou o ponto conquistado por conta das circunstâncias da partida desta quarta-feira. 

— O resultado é um ponto a mais somado no nosso percurso. Um jogo difícil, que a gente imaginou que seria. Tivemos um adversário que tem qualidade, que se se sente confortável sem a bola e defende em zonas mais baixas. Era um jogo que precisávamos ter mais paciência, para circular bola. Tivemos um momento que isso foi possível, depois cometemos um erro que resultou em gol. É um ponto a mais somado. Temos que dar méritos ao adversário — disse Artur Jorge. 

Com o empate, o Botafogo chegou a uma sequência de nove jogos sem perder em todas as competições que disputa neste ano. Essa foi a 10ª partida de Artur Jorge no Brasileirão desde que chegou do Braga há dois meses. Ele destacou a dificuldade de cada partida dentro da competição e que dentro dela existem de “oito a nove candidatos”.

+ Com gol de Bastos nos acréscimos, Botafogo empata com o Athletico e se mantém na liderança

— São 10 jogos de Série A que eu tenho, todos muito difíceis. Quer em casa, quer fora. Equipes muito competitivas, com bom nível individual e coletivo. Um campeonato muito difícil que temos que manter o nível para tentar manter nosso objetivo, que é estar entre os três melhores — afirmou o técnico. 

Artur Jorge falou que o empate de hoje demonstra como sua equipe tem caráter e que também nunca se entrega às adversidades de cada partida. O técnico também elogiou a entrega da equipe até o final da partida. 

— É uma demonstração forte daquilo que é o caráter da equipe, uma equipe que nunca se entrega, uma equipe que nunca se rende, uma equipe que perante a adversidade luta até a sua exaustão, e hoje vimos que de fato esse último suspiro, esse último momento, para nós é conquistar um ponto, tendo em vista do que era o jogo até este minuto — inciou.

— É importante do ponto de vista de continuar sem perder, para darmos continuidade ao nosso trabalho, aquilo que nós queremos enquanto meta final, mas ajuda a reforçar enquanto força e capacidade mental, mas também poder, desta forma, contribuir em pontos um caminho que sabemos que será longo e com grandes dificuldades — completou sua resposta. 

No final de semana, o Botafogo volta a campo no próximo sábado (22), quando viajará até Santa Catarina, onde  visitará o Criciúma, às 16h, no Estádio Heriberto Hülse, em partida válida pela décima primeira rodada do Campeonato Brasileiro.

Veja abaixo outras respostas de Artur Jorge

Importância de Bastos

— Não posso reduzir a avaliações individuais. Hoje, tenho um elenco competitivo. Qualquer jogador tem condições de ser a primeira opção. Quero dar continuidade a esse estado de capacidade que cada um dos jogadores vai demonstrando.

— A importância para vocês eu sei que se reduz ao ter feito gol ou cometido erro, mas para mim o que importa é o coletivo. Tendo em conta aquilo que foi a dificuldade do jogo, temos que nos resignar, dar continuidade ao trabalho porque sábado teremos outro jogo difícil.

Luiz Henrique começando no banco

— São opções de jogo, que entendo enquanto o que é nossa estratégia e aquilo que entendemos do adversário. Nas avaliações que fazemos, vemos quais jogadores podem estar melhor preparados para uma primeira abordagem.

— O Luiz hoje não começou e ajudou quando teve oportunidade de entrar. Luiz é mais rápido e vertical. Eduardo tem mais contenção e bola e melhor jogo entre linhas. Sabíamos que era uma equipe que jogava com linha mais baixa e precisaríamos de alguém para jogar nesses espaços. Daí veio essa primeira opção.

Comprometimento

— Está intimamente ligado o respeito que nós temos uns pelos outros com aquilo que é a minha dedicação para acrescentar valor. Não creio que tenhamos mexido tanto quanto vocês estão mencionado.

— Fizemos uma alteração na frente que não me parece relevante para o que foi a dinâmica da equipe. É um ajuste que temos que fazer em função do adversário. O que é importante para mim é resgatar o ponto, de continuarmos sem perder.

— Ainda que hoje tenha sido apenas um empate e não a vitória que queríamos. Uma equipe extremamente ligada. Como os atletas se fecharam nesse momento. Seguramente não foi só pelo gol no último minuto, mas também porque é um grupo muito forte. O objetivo comum será e é sempre que o Botafogo vença.

Mudanças na formação

— Há um contexto importante. É perceber que atacantes de posição 9 eu tenho disponíveis para podermos jogar com 4 ou com 5, se for o caso. Mas aquilo que é a dinâmica da equipe, ela se ajusta em função das características individuais de cada um dos jogadores.

— Nós optamos, como eu expliquei, pela questão de termos gente mais capaz de fazer ligação entre a primeira linha de construção e depois o último terço, mas obviamente eu não posso ter atacantes de um momento para o outro e ter atacantes com as características do Junior Santos.

— Obviamente que eu não posso fazer atacantes de momento para o outro e ter jogadores com características do Junior Santos para jogarmos com 1, 2, 3 ou 4 jogadores naquelas posições. Temos que utilizar aqueles que neste momento estão disponíveis e utilizarmos de forma a poder não comprometer a dinâmica.

— Não parece de tudo que isso seja uma desculpa, não seja uma questão para podermos justificar este empate, porque nós conseguimos encontrar o espaço que queríamos em alguns momentos. Mérito de afastar também, nós não podemos esquecer que não jogamos sozinhos.

— Tivemos e conseguimos criar situações dentro daquilo que foi o plano por nós traçado, com jogadores de características ligeiramente diferentes. A ideia passou sempre por isto, depois da ideia é a prática, que às vezes podem não estar lado a lado.

Paralisações durante o jogo

— Eu acho que esse é um problema generalizado. O tempo útil de jogo. Eu falei isso desde. Hoje, confesso que não sei dizer qual foi o tempo útil de jogo. Já falei isso em uma fase inicial do campeonato onde senti que de fato jogávamos pouco tempo, a importância é da postura é profissional, muito séria, em que todos os minutos contam.

— Tudo aquilo que podemos fazer é trabalhar do primeiro ao último minuto em busca do gol adversário, hoje fizemos o gol no último minuto, e valorizar a abordagem ofensiva da equipe

Deixe um comentário