Audiência destaca Educação como empregadora, ensino integral e interiorização

0 622

A Câmara de Vereadores de Toledo realizou na sexta-feira, dia 23 de fevereiro, a partir das 8h, audiência quadrimestral de prestação de contas da educação toledana junto à CEC-Comissão da Educação, Cultura e Desporto.

A secretária Marli Gonçalves Costa e sua equipe expuseram o uso dos recursos da pasta, que conta com 1.534 professores, além de 291 servidores para atender mais de 15 mil alunos distribuídos em 36 escolas e nos CMEIs-Centros Municipais de Educação Infantil. A Secretaria da Educação teve orçamento de R$ 210,442 milhões em 2023, a partir de receitas constitucionais de R$ 186,8 milhões, atingindo um percentual de 26,2% de investimentos, contra uma obrigatoriedade de 25% educacionais prevista na Constituição.

A secretária Marli disse que hoje a Educação é o terceiro maior empregador de Toledo, após a líder BRF e a Prati-Donaduzzi, e a pasta está fazendo seu maior investimento na Escola Municipal Tancredo Neves e pretende entregar a obra na Usina do Conhecimento no dia 28 de março. Além disso a Secretaria da Educação prepara uma ampliação das ofertas de salas em seis escolas através de projetos modulares que viabilizarão 24 novas salas.

Marli ainda comentou sobre a grande expansão no número de alunos e disse que “se não fizer não quero estar na pele do prefeito que vai assumir” e da secretária que vai estar na pasta no próximo ano. As novas salas contemplam as escolas de Bom Princípio, Walter Fontana, Walmir Grande, São Francisco, Jardim Concórdia e Egon Werner Bercht, com quatro novas salas modulares em cada uma.

Também a rede de CMEIs-Centros Municipais de Educação Infantil está sob pressão desse crescimento e a secretária Marli disse que Toledo está recebendo novos moradores de vários municípios e estados. A secretária disse que precisa de 70 espaços e tem 36 escolas, sendo que apenas uma é do Estado e as demais do Município com uso compartilhado, exemplificando com o Jardim Concórdia, onde um espaço teve que ser adequado para virar sala de aula. Segundo ela 20 crianças estavam ficando fora e a adequação viabilizou a sua acomodação, pois era fazer isso ou deixá-las sem escola. A secretária Marli estima que o crescimento de alunos deve acrescentar mil alunos à rede municipal este ano, passando de 16 para 17 mil estudantes.

A Secretaria da Educação também está ampliando a oferta da educação integral em várias escolas, tendo chegado à marca de 10 estabelecimentos com dois turnos de atividades em algumas turmas. São as escolas Alberto Santos Dumont, Carlos João Treis, Ivo Welter, José Pedro Brum-Caic, Waldir Luiz Becker, Walmir Grande, Tancredo Neves, São Luiz, Oswaldo Cruz e Orlando Luiz Basei. O atendimento integral também está sendo oferecido em 15 CMEIs, sendo o Vó Tharcila, Rosane Fontes, Cantinho Feliz, Gabriela K. Hach, Ana Maria Zorzo, Rita Luciane Francescon, Otília Stédile, Rosangela Andreolli dos Santos, Elízia Carraro, Arlindo de Campos, Hilda Ângela de Marchi, Everaldo Adorno Carvalho, Sueli Gruber, Fani Matilde Bilibio e Bertila Giacomini.

A audiência da CEC contou com todos os seus membros, os vereadores Marcelo Marques, presidente; Geraldo Weisheimer, vice-presidente; e Leoclides Bisognin, secretário, além dos membros Valdir Rossetto e Professor Oséias, que participaram da prestação de contas prevista na Lei Municipal “R” n° 122/2015, além dos vereadores Pedro Varela e Valdomiro Bozó, além da presidente do Conselho Municipal de Educação, Luci Graciela Kuhn, do presidente do Fórum Municipal de Educação, Leandro Crestani e do Observatório Social. Outras autoridades e lideranças também se fizeram presentes ou passaram pela audiência, como o presidente da Câmara de Toledo, Dudu Barbosa, e a secretária de Recursos Humanos, Marta Fath.

Despedida e conquistas

A secretária Marli Gonçalves Costa também se despediu por ser sua última prestação de contas devido à condição de pré-candidata a vereadora, lembrando que assumiu em 6 de maio de 2022. Ela, porém comemorou ter conseguido realizar a colocação de secretárias na rede e o decreto de porte das escolas após 20 anos, o que vai permitir melhorar a atenção às crianças.

A medida também contempla os CMEIs e a secretária exemplificou os benefícios com o caso de uma abelha que picou uma criança num CMEI dias atrás e a diretora acionou o socorro e foi junto quando ela foi socorrida. A secretária destacou ainda a volta da natação no CAIC, com o Projeto Golfinho, relatando ainda que a Escola Ivo Welter também tem piscina e ela foi mantida apesar de alguns defenderem que fosse transformada em canteiro, sendo reformada e ganhando vestiário, assim como o CAIC.

A secretária Marli defendeu ainda que a pasta mantenha seu foco na educação, deixando outros temas para as pastas respectivas, exemplificando com as lombadas e o transporte escolar, que entende serem atendidos pela Secretaria de Segurança e Trânsito, pois a Educação não tem que ver antecedente criminal, carteira de motorista e outros aspectos envolvidos neste tema, por exemplo.

A Educação tem que tratar de professores, de temas pedagógicos, defendeu Marli Costa na audiência na Câmara de Toledo. A secretária falou ainda dos problemas com os projetos viabilizados via FNDE com os CMEIs Jardim da Mata e Pinheirinho e a Escola Jardim Porto Alegre, informando que no Pinheirinho a Emdur vai concluir a parte elétrica, que foi toda adequada, assim como a parte hidráulica.

No CMEI Jardim da Mata foram investidos R$ 1,09 milhão e apenas R$ 618 mil federais, enquanto o pactuado eram R$ 1,267 milhão, estando agora em nova licitação para conseguir outra empresa que termine a obra e tendo sido recebidos apenas R$ 1,052 milhão. A secretária lembrou a autorização da Câmara para que o Município investisse recursos toledanos para concluir estas obras e informou que agora apareceu um repasse de R$ 163.803,00 para complementação da Escola Jardim Porto Alegre.

A secretária Marli Gonçalves Costa falou ainda da interiorização de turmas através do projeto Integralizar, relatando que 200 crianças já estão sendo levadas para escolas do interior e espera que a futura secretária leve ainda mais, destacando os benefícios da medida. Ela relatou que uma criança gostou tanto da merenda que repetiu várias vezes e ainda pediu para levar para a irmãzinha. Destacou ainda que as crianças estão tendo contato com robótica, inglês e é fantástico o que está ocorrendo, tanto que o conselheiro estadual de educação Flávio Scherer solicitou o projeto para levar a outros municípios que estão fechando escolas do interior.  A secretária relatou ainda contato do Biopark com oferta de parceria que considera um presente, pois propôs bancar toda a alimentação, professor e transporte de alunos para um projeto piloto que deve se tornar frequente, destacando ainda o programa de bolsas, que conseguiu três bolsas de doutorado em História na Unioeste e seis de mestrado, além de um curso na área de pedagogia presencial na Escola Municipal Borges de Medeiros, entre outros. 

Por Paulo Torres – Jornalista – DRT/DF 2315 – Departamento de Comunicação

Deixe um comentário