IBOPE Repucom divulga o Mapa do Patrocínio de uniformes de futebol no Brasil em 2023

0 81

O IBOPE Repucom divulga a edição 2023 do estudo que tem como objetivo mapear os patrocinadores de uniforme dos clubes presentes na Série A, organizando-os por propriedade (local de aplicação da marca) e respectivo segmento de mercado, possibilitando uma visão ampla e detalhada sobre o mercado de patrocínio nas camisas da elite do futebol nacional.

Desde o início da temporada 2023 até o término do Campeonato Brasileiro, os 20 clubes da Série A estamparam 117 patrocinadores diferentes em seus uniformes, volume 26% menor em relação a 2022 (159), uma média de 6 marcas patrocinadoras por clube. O decréscimo no volume de marcas patrocinadoras na última temporada passa pelo descenso para a Série B de duas das três equipes com maior volume de patrocinadores em 2022 (Ceará e Juventude) e pela diminuição na ordem de 60% pelo segundo ano consecutivo no volume de patrocínios pontuais. Em 2023 foram apenas sete patrocínios pontuais contra 20 em 2022 e 48 em 2021.

A taxa de permanência das marcas patrocinadoras na Série A permaneceu em 50% pelo terceiro ano consecutivo. Isto é, de dez marcas que patrocinaram em 2022 algum clube, cinco permaneceram em 2023, seja em acordos regulares, pontuais ou fornecedores de material esportivo.

Arthur Bernardo Neto, diretor de desenvolvimento de negócios do IBOPE Repucom, destaca: “Observamos uma diminuição no número de marcas em quase todos os segmentos. Analisando os seis principais setores em termos de patrocínio de camisas, notamos uma redução de 25% no número de marcas únicas na última temporada, especialmente devido à diminuição de acordos pontuais. Em média, cada clube exibia seis marcas em seus uniformes, em comparação com as oito da temporada de 2022. Uniformes menos sobrecarregados proporcionam maior destaque e prestígio aos patrocinadores, embora devamos estar atentos à possível concentração de receita em poucos patrocinadores ou segmentos específicos. Para 2024, devido ao aumento significativo na receita proveniente de acordos de renovação e da entrada de novas casas de apostas, podemos esperar uma estabilidade no volume geral de marcas em todos os segmentos, considerando os novos padrões de valores praticados. Nesse contexto, a exploração de outras propriedades, como as digitais e conteúdos exclusivos, assim como a participação em eventos de arena como hospitalidade em dias de jogos, oferece oportunidades para a entrada e diversificação de patrocinadores de diferentes portes e segmentos”.

SEGMENTOS

O setor de Apostas Esportivas manteve vasta presença (em 18 dos 20 clubes) porém com 25% menos marcas em 2023. Foram contabilizadas 12 marcas frente a 16 em 2022. O setor liderou pelo segundo ano consecutivo no volume de marcas em patrocínios-máster na Série A, com 13 patrocínios de nove marcas diferentes na propriedade mais nobre do uniforme. Embora o setor represente as maiores cifras nos contratos atualmente, são o terceiro setor no volume marcas únicas.

Empresas do setor Financeiro retomaram a liderança no volume de marcas, não pelo aumento de marcas, mas sim devido à retração dos patrocinadores do segmento “imobiliário, construção e acabamento” que vinham liderando em volume de players nos últimos quatro anos. O setor de Serviços de Saúde permaneceu em evidência em 2023. Ao todo foram 14 marcas únicas e foi o segundo setor com mais representantes.

Deixe um comentário