Coamo lidera ranking de exportação nos Portos do Paraná

0 103

De acordo com ranking divulgado pela Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (APPA), a Coamo encerrou o ano de 2023 como líder no ranking de exportadores dos Portos do Paraná. Somente pelo Porto de Paranaguá, a cooperativa embarcou 3,65 milhões de toneladas de produtos agrícolas. Mais de 25,6 milhões de toneladas de produtos e insumos foram exportados por Paranaguá e o total embarcado pela Coamo corresponde a 14,29% dessas movimentações.

Além de Paranaguá, a Coamo também exportou através dos Portos de Santos (SP), Antonina (PR), São Francisco do Sul e Imbituba (SC) e Rio Grande (RS). No total, foram 4,76 milhões de toneladas exportadas, com R$10,7 bi de faturamento, o que equivale a 35% das receitas globais da cooperativa.

“A Coamo investe no desenvolvimento do mercado externo desde o final da década de 1970, com a percepção de que o potencial de crescimento da produção era grande e que acessar novos mercados seria essencial para escoar com rentabilidade aquilo que os cooperados decidissem comercializar”, explica o Presidente Executivo da Coamo, Airton Galinari.

Galinari complementa dizendo que, em 2023, 53% da produção comercializada foi destinada ao mercado externo, sendo o Porto de Paranaguá o principal caminho dessas exportações. “A relevância da Coamo como a maior empresa exportadora pelo Porto de Paranaguá é fruto da união de 31 mil associados que, isoladamente, seriam pequenos demais frente ao volume que normalmente é transacionado no mercado internacional. No entanto, um pequeno caminhão de cada cooperado é capaz de encher vários navios”, afirma o presidente.

LIQUIDEZ – O Diretor Comercial da Coamo, Rogério Trannin de Mello, destaca que a exportação trouxe mais liquidez à comercialização, pois o objetivo é ter preço todo dia. “O cooperado pode acompanhar o mercado e escolher o melhor momento para precificar. A precificação inicia-se antes da colheita, com contratos, como forma de travar os custos com a aquisição dos insumos, mas o grande volume é precificado depois da colheita e de forma escalonada, de acordo com as necessidades e com as oportunidades que o mercado oferece”, detalha Rogério.

MERCADO – Os principais mercados das exportações da Coamo são a China, com a exportação de soja, e a Europa, com o farelo de soja, nos sistemas FOB e CIF, com rastreabilidade e garantia de origem. Além disso, a cooperativa possui mercado em mais de 20 países espalhados por quatro continentes: Ásia, Europa, África e América do Sul.

SOLUÇÃO – Para Galinari, o cooperativismo brasileiro tem sido uma alternativa eficiente para combater os problemas econômicos e está colaborando para o incremento dos resultados da balança comercial do país. “A Coamo está sempre ao lado dos seus cooperados e buscando as melhores soluções para o desenvolvimento das suas atividades, como a conquista e fidelização de mercados”, conclui.

CAMPO MOURÃO

Deixe um comentário