Consumidor consciente na sociedade atual. É possível?

Segundo o Instituto AKATU, para um consumo consciente deve-se observar que se deve viver: “Consumindo sem consumir o mundo em que se vive”, garante-se assim, qualidade de vida e segurança pessoal.

Isso quer dizer que a sociedade deve consumir de forma responsável, pois terá nessa vida as consequências de todo desperdício que é praticado por ela e pela geração anterior.

Isso é possível? Parece teoria. Mas toda teoria só funciona na prática.

Todo consumismo inicia no fato de aproveitar as oportunidades que aparecem. Mas é importante questionar: será que “realmente” precisamos dos artigos que nos atraem?

É comum ouvirmos relatos na mídia, nas prateleiras dos mercados, nas vitrines das lojas ou na convivência diária com outras pessoas, as tão conhecidas frases: ”Não perca a oportunidade”, ou “Oportunidade única” ou mesmo “Últimas ofertas” seguido de inúmeros “Compre um, leve três” e assim por diante.

Analistas de mercado, economistas e psicólogos orientam cinco segredos para os consumidores compulsivos reeducarem seus hábitos na hora das compras:

1 – Planejar o que comprar;

2 – Comprar somente o necessário;

3 – Nunca ir a um supermercado com fome e jamais levar crianças, pois certamente você acabará comprando o que não precisa;

4 – Fugir das ofertas mágicas;

5 – Calcular os juros e as melhores condições de pagamentos.

Seguindo esses princípios, será notória a mudança de comportamento de vida e, consequentemente, de renda familiar.

Além dos artigos secundários, qualquer família necessita de gastos essenciais na vida doméstica, como por exemplo: água, energia, alimento, transporte, saúde, educação, etc.

Até mesmo os artigos essenciais requerem tomada de consciência urgente, porque além de interferir nos orçamentos, afeta o desequilíbrio ambiental com descartes inapropriados ocasionando, a longo prazo, o desnivelamento do ecossistema.

Os reaproveitamentos de verduras, da raiz às folhas, podem se tornar uma forma de diminuir a demanda de recursos naturais. Uma das preocupações que um consumidor consciente deve ter é a sustentabilidade do planeta, economizar hoje para ter sempre.

Partindo desse pressuposto, é possível mudar os hábitos praticando e experimentando os bons resultados que eles proporcionam. Mudança de consciência só se faz com medidas educativas, boas leituras, olhos abertos, e sensibilidade.

Eu estou disposta a mudar, e você?

 

Daniela Belter Ferreira Ceni é especialista em Tecnologias Aplicadas à Educação, Gestão Comercial e Marketing Digital. É professora da área de Inovação, Regulamentação, Formação e Qualidade do Centro Universitário Internacional Uninter.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *