Precisamos ajudar os jovens na conquista de uma autonomia saudável

0 27

Por Rafaelle Benevides*

Vivemos em uma era em que a autonomia dos jovens é cada vez mais valorizada e incentivada, mas, especialmente com o aumento do uso das redes sociais, há muitos riscos aos quais eles estão expostos.

Nesta fase do desenvolvimento humano, a capacidade de fazer escolhas conscientes, principalmente no que diz respeito à carreira e às decisões que moldarão o futuro, torna-se crucial para o desenvolvimento saudável e bem-sucedido dessas pessoas. No entanto, justamente por ser um momento de descobertas constantes, falta maturidade para tomar certas decisões.

Criar autonomia não significa agir sem orientação, e é nesse contexto que destaco a importância de auxiliar os jovens em suas escolhas. A tomada de decisões é um aspecto fundamental na construção do caminho profissional e pessoal de qualquer indivíduo.

Quando se trata dos jovens, a pressão para escolher uma carreira, por exemplo, muitas vezes se torna avassaladora, e as escolhas feitas nesse período podem ter impactos significativos no futuro.

A orientação adequada por parte dos pais, educadores e uma rede de apoio sólida são fatores cruciais para que esses jovens possam fazer escolhas que resultem em um futuro mais promissor. É notório que, em algumas situações, jovens podem fazer escolhas que geram consequências indesejadas.

Nesses casos, é crucial oferecer suporte emocional e orientação para auxiliar esses jovens a reconhecerem a importância de avaliar suas escolhas e, se necessário, redirecionar seus caminhos.

É importante buscar abrir um canal de comunicação para tratar desses temas. Ferramentas como o livro-caixinha “Escolhas e Consequências: 50 perguntas para falar sobre decisões no universo teen”, publicado pela editora Matrix, podem auxiliam nessa abertura e ser de grande ajuda, já que transformam esse desenvolvimento em uma atividade fácil, divertida e eficaz

Os jovens que possuem boas referências familiares e uma rede de apoio consistente têm uma base sólida para construir escolhas conscientes e bem fundamentadas.

O diálogo aberto entre pais e filhos, a presença de mentores e a participação ativa dos educadores na vida dos jovens são fatores essenciais para criar um ambiente propício à reflexão e ao desenvolvimento de habilidades de tomada de decisão.

A conquista da autonomia é valiosa, mas esse papel dos pais, educadores e da comunidade é fundamental para garantir que essas escolhas sejam guiadas por valores, paixões e um entendimento sólido das consequências.

Rafaelle Benevides é mestra em psicologia e autora de Escolhas e Consequências (Matrix Editora)

Deixe um comentário