Se sentir boicotado da um alívio né…acomodado!

Quando vemos uma criança de pés descalços em dias de frio, muitas vezes dizemos a nós mesmos “elas já nasceram assim, já estão acostumadas”, e principalmente que já adquiriam imunidade para este tipo de vida. Assim prosseguimos nossa caminhada como se nada tivesse acontecido. Na verdade aliviados, pois passamos a confiar que o destino cuidará deles, como sempre cuidou.

O que talvez não lembramos é que certamente aquelas crianças que ali estão, são na realidade somente as que sobreviveram, pois muitas outras já se foram anonimamente. E nós, nós estamos aqui sentados dando milho aos pombos – na mesma linha da velha música. 

Dizem que o brasileiro é acomodado, acho mais que ele é egoísta. Critica os políticos não pelo erro que fazem, mas no fundo pela inveja de não poderem fazer o mesmo. Ficam estarrecidos com a violência, mas não podem perder um programa policial. Acham-se injustiçados, incompreendidos, sem reconhecimento de seu grande e devido valor. Reclamam que outros menos competentes ocupam lugares que deveriam ser seus. Então por que não são seus?  O que os outros fizeram que eles não puderam fazer?    

Será que vale a pena parar para criticar, ou o melhor é correr para realizar? Mas correr para onde? Atrás de quem? Não seria melhor criar seus próprios caminhos? É, só que trilhar os próprios caminhos demora, é um caminho cheio de incertezas. Então seria melhor seguir alguém! Mas quem? Não sei, o que sei é que o bom seria ser conduzido por alguém, que soubesse chegar lá. Mas lá a aonde? Ai, ai ,ai, vai começar tudo de novo… .

E assim caminha a humanidade. Mas para onde caminha a humanidade? Será que alguém sabe para onde vamos realmente? Ou ainda, de onde viemos? Ou mesmo, qual o motivo de termos nascidos neste país, nesta cidade, nesta família, nesta época… . Se soubéssemos isto, certamente daríamos uma grande virada em nossas vidas. Mas não nos contam a verdade! É segredo.

Acredito que neste exato momento, muitos dos leitores que correm os olhos por esta coluna estão se sentindo um pouco, ou muito, descontentes com as coisas que os cercam. Trabalham e dão duro o dia inteiro, correm, dão idéias, estão sempre dispostos, fazem tudo melhor do que seus companheiros, executam e fazem acontecer, enfim, as coisas certas e necessárias parecem lhes fazer parte da vida. Mas quando é chega a hora do reconhecimento, do aumento de salário e da promoção, nada. Isto mesmo, nada. Tudo geralmente é dado a outro que aparentemente pouco ou quase nada fez por merecer.

Vamos lá, pare um pouco para pensar… . Sei que não é o seu caso, mas muitas pessoas acham mais fácil colocar a culpa nos outros e não nelas.

Uma coisa é certa, por mais que tentemos, jamais poderemos nos auto-enganar realmente, o que fazemos muitas vezes é mascarar nosso “eu” interior para podermos ficar com a consciência mais tranqüila quando dizemos ou fazemos algo que não deu certo.

Aqui vale salientar aquela conhecida frase “Você pode enganar alguém por muito tempo, alguns por algum tempo, mas nunca todos por todo o tempo”, principalmente se um destes for você mesmo.

Bom mas este texto foi feito para o pessoal que mora na outra esquina, no outro estado ou país. Né? Lá eles se esqueceram que o presente é somente o resultado do que foi feito no passado. – “Aqui a coisa é diferente. É mais difícil” . Como dizem alguns.  

Lembre-se sempre, que “a grama do vizinho não é mais verdinha que a sua” você é o dono de seu destino, e certamente ele será o reflexo fiel de seu presente. Assim, “você é só você é quem decide como escreverá sua própria história, ou cuidará de seu gramado”.

Um abraço do Klaue!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *