Coluna do Editor 02/07/2021

Ranking

Ranking aponta Cascavel como a quarta cidade com melhor planejamento urbano do Brasil. Durante décadas Maringá sempre ocupou esse status dentre as cidades do interior. “Cascavel passa por uma aceleração de desenvolvimento em todas as áreas ao longo dos últimos 4 anos e meio, fato que fez a cidade assumir o protagonismo ao saltar da 35ª posição em 2016 para a 4ª posição do país no ranking, a 2ª do Paraná, seguindo a capital Curitiba”, comemorou o prefeito Leonaldo Paranhos.

Tropa

Uma verdadeira tropa de choque foi enviada pelo Executivo à Câmara Municipal ontem (1º) para defender o projeto de reforma administrativa pretendida pela atual gestão, pelo visto, a todo custo. Além do chefe de Gabinete Márcio Pena Borges, foram os secretários Diego Bonaldo (Indústria), Martha Fath (Recursos Humanos) e Jennifer Thays Chagas Teixeira (Mulher), entre outros técnicos.

Pedágio

O Governo do Estado apresentou ao G7, grupo que concentra as principais entidades do setor produtivo paranaense, os avanços nos estudos da nova proposta de modelagem das concessões de rodovias do Estado. A ideia é que os representantes auxiliem na formatação da proposta final da forma do leilão, que ainda passa por ajustes junto ao Governo Federal.

Treinamento

O NEP (Núcleo de Educação Permanente) do Consamu promoveu curso presencial de atualização de conhecimentos, em Cascavel, voltado a equipes de colaboradores do Samu e da Upa Tancredo Neves. O tema foi “Trauma no Atendimento Pré-Hospitalar”. O curso foi ministrado pelo doutor André Schier, médico do Siate e cirurgião do trauma. Conforme o enfermeiro Cleyber Henrique Santos, diretor do NEP, o núcleo se preocupa com a formação de atualização de seus profissionais, buscando melhorias sempre.

Equipe

De acordo com a doutora Karina Corrêa Ebrahim, coordenadora médica do NEP, foram feitas estações práticas com dinâmica dos participantes, simulando atendimentos de pacientes vítimas de trauma, entre outras orientações. A equipe de instrutores foi composta por: Éder, Diego Silva de Oliveira, Thiago, Edgar, Marilda Cherlowski do Nascimento e Tatiane.

Moradias

Autora da Lei “R” 48/2021 que reserva 2% das casas populares construídas em Toledo para mulheres vítimas de violência doméstica, sancionada na última semana, a vereadora Olinda Fiorentin (PSD) busca agora articular junto ao Governo do Estado programas habitacionais para a construção de moradias populares em Toledo. A preocupação da vereadora é garantir que toda a população tenha acesso às políticas habitacionais, inclusive mulheres em processo de recomeço de suas trajetórias, fato que agora é garantido em lei.

Diálogo

“Tenho buscado diálogo com o Governador Ratinho Júnior sobre esse tema, pois compreendo que a moradia é um direito do cidadão é essa política pública precisa ser prioridade em todas as esferas. Pedi direto ao Governador para que olhe para Toledo e que auxilie o Poder Executivo no processo de construção destas casas para a população”, conta a vereadora Olinda Fiorentin.

Participação

“Muitas cidades do Paraná já foram atendidas com moradias nesta gestão e em Toledo não pode ser diferente. Precisamos de uma sinalização do Ratinho Júnior e um esforço do Poder Executivo local, além da importante participação do Poder Legislativo que tem a função de ouvir o povo e aprovar leis que possibilitem avanços para o processo, além de fiscalizar de forma muito próxima todas essas iniciativas”, esclarece.

Recomeço

Sobre a Lei “R” 48/2021 que reserva 2% das casas populares construídas em Toledo para mulheres vítimas de violência doméstica, a autora revela que é apenas o começo de uma luta por respeito e dignidade. “Uma lei que não precisaria existir se a violência não fosse uma realidade tão cruel e presente em nossas vidas. Nossa luta é por toda a comunidade, mas não podemos deixar de ofertar oportunidades que possibilitem o recomeço e a igualdade para que essas famílias possam recomeçar”, descreve a vereadora.