A pequena que se agiganta

Quando começou, poucos apostavam que a Sociedade Garantidora de Crédito do Oeste do Paraná (Garantioeste) teria vida longa. Bom, o tempo foi passando e o que parecia uma ideia de maluco se tornou uma válvula de escape para micros e pequenos empresários atrás de crédito com juros bem mais acessíveis àqueles praticados pelo mercado formal. Criadas a partir de 2003, no Brasil, essas sociedades crescem ao longo dos anos e diante da atual crise, as garantem que o micro ou o pequeno empresário mantenha o seu negócio funcionando.

Prova maior da importância deste novo modelo de negócio – onde a taxa de inadimplência é praticamente zero – é que este ano a Prefeitura de Toledo, em função da pandemia do novo coronavírus, decidiu aplicar os recursos antes previstos para a tradicional festa da virada de ano no Parque Ecológico Diva Paim Barth na Garantioeste. Serão mais aproximadamente R$ 175 mil revertidos em crédito para compra de novos equipamentos, pagamentos, capital de giro, enfim, para auxiliar o empresário de menor poder de fogo a se sustentar e ganhar fôlego para sair da crise num momento tão delicado quanto o vivido agora.

Para se ter uma ideia da grandiosidade desta pequena, em cinco anos, o impacto com as operações das Sociedades Garantidoras de Crédito, no Paraná, chegou a R$ 99 milhões. No período da pandemia (1º de março a 31 de maio), o total de operações das SGCs atingiu R$ 84 milhões no Estado. No sistema financeiro, R$ 28,7 milhões seriam pagos em juros; nas SGCs, o montante chegaria a R$ 13,1 milhões. A economia das micros e pequenas empresas atingiu em média R$ 15,2 milhões, o que mostra uma redução do custo financeiro em 54,36%.

Este pequeno ganho representa muito para quem centavos podem representar a diferença entre manter as portas abertas ou sepultar de vez um sonho, um empreendimento. Aos poucos os próprios empresários vão perdendo o medo e quebrando barreiras que muitas vezes impedem um aporte maior por parte do poder público ou então do próprio sistema que vai se retroalimentando de acordo com os pagamentos efetuados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *