A sacanagem – já esperada – do pedágio

Nesta reta final de 2020, um ano já bem complicado por todos os fatos ainda presentes na vida de bilhões de pessoas mundo afora, eis que os paranaenses recebem como ‘presente de Natal’ um aumento de 30% nas tarifas já absurdamente caras das praças de pedágio. Viajar entre Toledo e Curitiba, por exemplo, é adicionar pelo menos mais um tanque de combustível no carro, isso sem mencionar o efeito cascata nos preços dos serviços, dos fretes e por aí afora, numa roda sem fim onde o consumidor normal fica tonto, atônito ao não compreender como pode um motorista ser praticamente assaltado para rodar em estradas de pistas simples, às vezes sem acostamento, sem estrutura, sem apoio, pagando preços de estradas europeias de altíssimo nível.

Tentar compreender o sistema de pedágio adotado no Estado do Paraná há décadas é quase como tentar decifrar a natureza humana. Impossível pode até não ser, entretanto levaríamos séculos sem conseguir chegar a uma conclusão plausível. Para quem precisa pegar a estrada a única conclusão é essa: é um roubo sem qualquer sombra de vergonha na cara de quem propôs esse modelo que caminha a passos largos para ser renovado se a sociedade paranaense não se organizar.

Houve até alguns ensaios, onde mais a classe política estava disposta a aparecer que efetivamente resolver um problema que está prestes a começar quando o processo de renovação do serviço do pedágio ser retomado a partir do próximo ano. As tais ‘entidades representativas’ do cidadão paranaense pouco fazem além de produzir discursos inflamados, até porque a decisão não será tomada nos gabinetes refrigerados de presidentes que se eternizam no poder através de rodízios bem conduzidos.

A sacanagem do aumento no pedágio já era esperada, ou alguém em sã consciência pensava que do dia para a noite os empresários que controlam estas verdadeiras minas de dinheiro se tornaram os melhores seres humanos do planeta? Ora, as obras que estão sendo realizadas já eram para estar há tempos concluídas e por um preço infinitamente menor que os efusivamente divulgados como sendo o salvador anunciando sua chegada uma vez mais. O povo paranaense que não abra o olho que, em 2021, o presente de Natal será bem amargo que um aumento de 30% no preço das tarifas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *