Cartas – quase – na mesa

Como ainda se tem até às 8 horas do dia 26 para entrega da documentação, não é possível cravar com 100% de acerto quais os nomes que estarão na disputa à Prefeitura de Toledo em 2020. De qualquer forma, após a maioria das convenções ter sido realizada – faltava apenas o PT ontem – as cartas estão – quase – na mesa. Nos próximos dias serão feitos ajustes finos aqui e acolá, porém, nada mais surpreendente que a troca do candidato a vice-prefeito na chapa de Tita Furlan, onde Walmor Lodi era dado como certo, mas quem acabou levando mesmo foi o empresário Beto Ignácio.

Nos dois principais grupos políticos da cidade nenhuma surpresa, com Lucio de Marchi formando dupla com Marcos Zanetti e Beto Lunitti com Ademar Dorfschmidt. Simone Sponholz terá ao seu lado Fábio Kukowitsch. Restava ainda definir o vice de Cláudia Mallmann (PSOL) e de Albino Corazza Neto que, até o fechamento desta edição, colocava-se na condição de candidato a prefeito pelo PDT. Mallmann deverá contar com o vice do PT.

Os nomes são estes e, a partir do dia 27 será possível conhecer melhor quem pretende o que no jogo sempre complicado e cheio de nuances da política, especialmente quando se trata de uma disputa caseira.

E esta será uma eleição diferente de todas as outras por dois motivos.

O primeiro, claro, é em função da pandemia do novo coronavírus que já alterou o cenário pré-eleitoral e das convenções, as quais foram bem mais comedidas que em relação a anos anteriores. Também é preciso saber como estará o humor dos eleitores que precisarão ir às urnas em meio à maior pandemia já registrada na história.

O segundo ponto é que será a primeira eleição sem a possibilidade de coligação, o que mudou demais a composição das chapas de vereadores, sempre importantes na briga para prefeito.

Quase nenhum partido conseguiu formar uma chapa completa de candidatos e isso terá forte impacto em quem sonha ocupar uma cadeira no Centro Cívico Tancredo Neves. Também deverá haver forte impacto na formação da próxima legislatura e existe uma grande possibilidade de uma diversificação maior de partidos a partir de 2021. Respostas que começarão a ser dadas daqui alguns dias, quando todas as chapas estiverem devidamente registradas e a campanha começar pra valer. Se é que já não começou…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *