Como será o novo?

Eita perguntinha que todos estão fazendo. Até parece que o questionamento virou pergunta de filosofia para apresentar trabalho na escola. Todos ansiosos pra saber desse novo e sem respostas pontuais para tal. E acreditem: não teremos tão logo!

O que vai dando uma aliviada é o fato positivo da população estar mais atenta e conseguirmos nos manter em bandeira amarela. Assim podemos passear na rua, no parque, no restaurante com pouco menos de preocupação e tomando todos os cuidados básicos. O boletim tem trazido números reduzidos diariamente e isso também vai auxiliando a aliviar os corações aflitos.

Talvez a única forma de sabermos como será o novo de verdade é com a confirmação da vacina contra a doença do novo coronavírus e essa está cada vez mais difícil de ter alguma certeza. Quando parece que ela está chegando, ela não está. Quando parece que está ficando seguro, não está. E novamente, haja coração para aguentar ansiedade.

Ontem nossa conversa aqui foi bem interrogativa e hoje deixaremos mais algumas perguntinhas para serem refledivas. Tivemos um dia bem movimentado com relação a educação e retorno das aulas, soubemos de grupos de aplicativo por conversa carregados de mães ansiosas pelo retorno das aulas presenciais. Alguém sabe efetivamente responder o por quê?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *