Isolamento ou aconchego?

Somos acostumados a viver em sociedade. Temos o grupo da escola, do trabalho, da família, da igreja, do futebol e de repente tivemos que deixar tudo e isolarmos dentro das nossas próprias casas. Segundo o Dicionário Aurélio da Língua Portuguesa, isolamento é o ato ou efeito de isolar, que por sua vez é tornar-se solitário, separado ou estremar de qualquer comunicação.

O isolamento também tem o significado de impedir a transmissão de eletricidade, de radioatividade, de som ou de energia térmica de um corpo.

Em química ou biologia, isolar é obter ou extrair uma substância ou microrganismo por separação de outros através de métodos científicos.

Na medicina é uma situação de restrição ou afastamento do contato a fim de evitar a propagação de doença contagiosa. E no mundo atual, isolamento é uma forma de redescobrir os valores da vida.

Em tempos de pandemia, o isolamento social é amplamente defendido e incentivado por autoridades políticas e de saúde. Mas tem aqueles que não conseguem ou não podem cumprir fielmente a recomendação. Como diz a campanha “se puder, fique em casa”.

Apesar do alerta para a doença (Covid-19) nunca se curtiu tanto a família e os filhos como agora. Ao menos assim deveria estar sendo este momento diferente. Os programas de sábado à noite foram substituídos pelos filmes no sofá, as brincadeiras no parque agora são no quintal e os jantares fora de casa são servidos na mesa da cozinha.

Parece que a vida ficou mais simples, a família mais unida e os sentimentos mais fortes. Tivemos que aprender a lavar as mãos e a sorrir com os olhos. Nos tornamos mais solidários com quem não tem nada e com quem perdeu tudo. Reconhecemos que os verdadeiros heróis estão vestidos de branco e que fazem plantões de 12 ou 24 horas ininterruptas. Vimos o planeta desacelerar e a natureza respirar aliviada.

Não há como negar que o isolamento social ou lockdown mudou o comportamento do homem e a forma de viver. Alguns países europeus e asiáticos já estão saindo, gradativamente, do isolamento social e retomando a rotina. No Brasil, essa medida ainda pode demorar algumas semanas. Enquanto isso, que lição podemos tirar desse período? Nós estamos isolados da sociedade, porém aconchegados com a nossa família. O que mudou na sua vida?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *