Largar os betes!

Em apenas de três dias Toledo viu os números de casos do novo coronavírus darem um salto, fruto da ignorância em relação ao assunto, da desobediência às regras e à insistência em muitas pessoas pensarem se tratar de uma ‘gripezinha’, como é comum ouvir em todos os cantos. O resultado desse comportamento irresponsável, além do aumento de casos, é a lotação dos leitos do Sistema Único de Saúde na área da 20ª Regional de Saúde, tanto assim que no fim de semana foi necessário transferir pacientes para Francisco Beltrão, no Sudoeste, dentro da área de abrangência da Macro Regional Oeste, que abrange ainda Pato Branco, Palmas, Cascavel e Foz do Iguaçu.

Diante deste cenário foi perceptível o desânimo e a perplexidade dos porta-vozes do Comitê de Operações Emergenciais (COE) de Toledo, a secretária de Saúde Denise Liell e o médico Fernando Pedrotti, a quem só é possível dizer o seguinte: vamos largar os betes!

Para quem ainda não entendeu a metáfora, largar os betes é quando se está perdendo neste jogo e, diante da incapacidade de fazer algo novo, melhor largar e tentar recomeçar uma nova partida. É o que o COE deveria fazer, pois tudo que foi feito até agora tem sido inócuo diante da insistência de pessoas que adoram passear nas lojas do comércio, ir ao supermercado para reencontrar velhos conhecidos ou então promover eventos sociais em suas casas para receber os amigos.

Festas e mais festas foram realizadas em Toledo no fim de semana, com inúmeras denúncias chegando ao conhecimento das autoridades. O movimento no Centro e em regiões como Panorama e Pioneiro parecia ser de Natal ou véspera de feriado, tamanha a quantidade de pessoas circulando, muitas delas sem no mínimo usar máscaras. Impossível imaginar um cenário diferente deste que aí está diante de tanta irresponsabilidade e de tanto desrespeito às regras impostas, simples de serem obedecidas, desde que haja consciência por parte do cidadão.

Informações são repassadas todo o tempo, em todos os canais possíveis. As orientações são translúcidas sobre como agir para evitar a proliferação da Covid-19. Tudo que as autoridades em Toledo podem fazer está sendo feito. Entretanto, ainda não inventaram um dispositivo capaz de incutir na mente do cidadão brasileiro que, de vez em quando, seguir regras faz bem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *