Nada é por acaso

O Estado do Paraná alcançou a quarta melhor nota do ensino médio entre as redes estaduais do Brasil segundo dados do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb). O estudo divulgado nesta terça-feira (15) mede a qualidade do ensino no País. Em 2017, o Estado ocupava a sétima posição.

Entre as cidades com mais de 100 mil habitantes, Toledo obteve a melhor nota (4,9) nos anos finais do Ensino Fundamental, seguida por Guarapuava (4,7), Arapongas (4,6) e Campo Largo (4,6). Depois vieram Ponta Grossa, Apucarana, Curitiba, Umuarama e Maringá, todas com nota 4,5. Cascavel fechou o top 10 com 4,4.

Um resultado assim não acontece por mera obra do acaso. É fruto de uma política consciente – e consistente – de investimentos, de qualificação, de melhorias feitas para que, gradativamente, os números fossem melhorando ano após ano, levando o Paraná ao patamar que merece. No caso de Toledo o índice em 2017 era de 4,1, um salto considerável e que reforça a qualidade do trabalho que vem sendo desenvolvido nos últimos dois anos no setor, embora haja aqueles que prefiram as acusações fúteis e fáceis de quem pensa apenas na crítica pela crítica, sem reconhecer o mérito de quem efetivamente faz as coisas acontecerem.

No caso do Paraná, estado que mais avançou no Ideb, houve ações de fortalecimento do trabalho dos professores em sala de aula, bem como a criação de programas de redução da evasão escolar (Presente na Escola e Escola Paraná) e ainda de programas de redução de reprovação (Mais Aprendizagem, Prova Paraná, Se Liga!). Paralelo foram feitas melhorias na gestão das escolas e, este conjunto de esforços, resultou num resultado melhor, entretanto, ainda abaixo da média desejada.

Na região Oeste, destaque ainda para Maripá (5,8), Mercedes (5,7), Missal (5,3) e São Pedro do Iguaçu (5,3) que apareceram entre as dez maiores notas do Ideb no estado. No Ensino Fundamental – Anos Finais, Maripá também apareceu em primeiro com 6,3, empatada com São José da Boa Vista e Virmond. Neste quesito, Entre Rios do Oeste e Quatro Pontes obtiveram nota 6,0, prova de que o oeste seria aprovado com louvor levando-se em conta apenas o Ideb.

O Estado do Paraná alcançou a quarta melhor nota do ensino médio entre as redes estaduais do Brasil segundo dados do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb). O estudo divulgado nesta terça-feira (15) mede a qualidade do ensino no País. Em 2017, o Estado ocupava a sétima posição.

Entre as cidades com mais de 100 mil habitantes, Toledo obteve a melhor nota (4,9) nos anos finais do Ensino Fundamental, seguida por Guarapuava (4,7), Arapongas (4,6) e Campo Largo (4,6). Depois vieram Ponta Grossa, Apucarana, Curitiba, Umuarama e Maringá, todas com nota 4,5. Cascavel fechou o top 10 com 4,4.

Um resultado assim não acontece por mera obra do acaso. É fruto de uma política consciente – e consistente – de investimentos, de qualificação, de melhorias feitas para que, gradativamente, os números fossem melhorando ano após ano, levando o Paraná ao patamar que merece. No caso de Toledo o índice em 2017 era de 4,1, um salto considerável e que reforça a qualidade do trabalho que vem sendo desenvolvido nos últimos dois anos no setor, embora haja aqueles que prefiram as acusações fúteis e fáceis de quem pensa apenas na crítica pela crítica, sem reconhecer o mérito de quem efetivamente faz as coisas acontecerem.

No caso do Paraná, estado que mais avançou no Ideb, houve ações de fortalecimento do trabalho dos professores em sala de aula, bem como a criação de programas de redução da evasão escolar (Presente na Escola e Escola Paraná) e ainda de programas de redução de reprovação (Mais Aprendizagem, Prova Paraná, Se Liga!). Paralelo foram feitas melhorias na gestão das escolas e, este conjunto de esforços, resultou num resultado melhor, entretanto, ainda abaixo da média desejada.

Na região Oeste, destaque ainda para Maripá (5,8), Mercedes (5,7), Missal (5,3) e São Pedro do Iguaçu (5,3) que apareceram entre as dez maiores notas do Ideb no estado. No Ensino Fundamental – Anos Finais, Maripá também apareceu em primeiro com 6,3, empatada com São José da Boa Vista e Virmond. Neste quesito, Entre Rios do Oeste e Quatro Pontes obtiveram nota 6,0, prova de que o oeste seria aprovado com louvor levando-se em conta apenas o Ideb.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *