Os desafios do SUS em seu aniversário

Neste mês, o Sistema Único de Saúde completa 32 anos de existência e conquistas para o povo brasileiro. Criado em 1988, o SUS é um dos maiores sistemas públicos de saúde do mundo e o único a garantir assistência integral e completamente gratuita para a população, prestando atendimento a mais de 11 milhões de pessoas diariamente. Para quem não tem a compreensão de sua importância, a redução da mortalidade infantil, o aumento da expectativa de vida e melhora significativa dos principais indicadores de saúde no Brasil são algumas das conquistas do SUS nas últimas três décadas.

Nestes 32 anos o sistema conseguiu avanços importantes, ampliando o acesso de milhões de brasileiros a um serviço com um mínimo de qualidade na saúde. E de graça! O Brasil se tornou, ao longo dos anos, referência em política de vacinação e de transplante, mas existem desafios a serem superados, até em função desta mudança positiva produzida pelo próprio SUS, cuja tabela, por exemplo, há décadas não sofre um reajuste adequado para recompor as contas.

Apesar dos avanços, as trocas recorrentes de ministros na Saúde, além do diagnóstico tardio em alguns casos trabalha contra um sistema que é referência no mundo inteiro. Outro desafio é a incorporação de novos medicamentos, especialmente na área da oncologia, área em que existe uma pressão muito grande para ampliação do serviço.

De qualquer forma, é possível afirmar – e sem medo de errar – que sem o SUS a realidade na saúde brasileira seria muito diferente, em especial aos menos favorecidos que hoje desfrutam de um sistema de qualidade, apesar de pequenas falhas que podem sim ser corrigidas, desde que haja uma maior boa vontade no âmbito do Ministério da Saúde, onde a rotatividade no comando certamente cria um ambiente desfavorável para se discutir um assunto tão técnico.

A esmagadora maioria de quem conhece o SUS de maneira mais aprofundada sabe bem que além destes, há outros desafios a serem enfrentados. E o quanto antes! Isso é fundamental a fim de que o SUS possa seguir fazendo história e beneficiando quem mais precisa: o cidadão brasileiro!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *