Porque Ele vive

É através da Eucaristia que Jesus Cristo se faz presente. Ele é o alimento que dá força para os cristãos continuarem. Para os fiéis, sentir a presença de Deus é uma constante necessidade. Neste período de isolamento, as celebrações de Corpus Christi deixam de acontecer de maneira presencial em diversas cidades.  É preciso ter ainda mais forças para vencer essa batalha e fortalecer a fé.

“O que come a minha carne e bebe o meu sangue, tem a vida eterna e, eu o ressuscitarei no último dia. Porque a minha carne é verdadeiramente comida e o meu sangue é verdadeiramente bebida. O que come a minha carne e bebe o meu sangue permanece em mim e eu nele. O que come deste pão viverá eternamente” (Jo 6, 55 – 59). Foi dessa forma que Jesus mandou que seus discípulos celebrassem Sua lembrança.

Historicamente Corpus Christi acontece em uma quinta-feira, em alusão à Quinta-feira Santa, quando aconteceu a instituição desse sacramento. O ato ocorreu durante a última ceia, quando Jesus esteve reunido com seus apóstolos. Com a partilha do pão e do vinho, transformadas no corpo e sangue de Cristo, os discípulos poderiam celebrar a lembrança de Cristo.

Registros históricos apontam que em 1264, o papa Urbano IV – por meio da Bula Papal “Trasnsiturus de hoc mundo” – estendeu a festa para toda a igreja. O papa solicitou que São Tomás de Aquino preparasse a liturgia – até hoje ela é praticada durante a celebração.

A missa de Corpus Christi envolve todo o ato litúrgico, procissão e adoração ao Santíssimo Sacramento. A procissão é uma forma de recordar a caminhada do povo de Deus em busca da terra prometida. O Antigo Testamento cita que, durante o período que os peregrinos estavam no deserto, eles eram alimentados com maná. Mas, hoje, o alimento é o próprio Corpo de Cristo. Uma das hóstias consagradas durante a celebração permanece no meio da comunidade, como sinal da presença de Jesus Cristo vivo no coração de cada um.

Cristo permanece vivo mesmo sem a presença dos cristãos nas celebrações. Cristo permanece vivo mesmo sem a procissão para lembrar o povo que Ele é o pão da vida. Cristo permanece vivo mesmo sem que os fiéis possam adorar o Santíssimo Sacramento nas igrejas. Cristo permanece vivo porque é possível sentir Sua presença, porque é possível comungar espiritualmente, porque Ele vive no coração de quem tem fé.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *