Solidariedade

Palavra especial, grande, imponente, poderosa. Chegando próximo do período natalino ela vai sendo utilizada cada dia mais e mais. São ações vinda de todos os lados da cidade. Vemos pessoas trabalhando em prol de algo, alguém ou alguma instituições de várias formas. E ainda se fala por aí que o ser humano está cada vez pior. Será?

Será que não damos mais vazão ou mais atenção para as coisas que acontecem de ruim por chocar mais, por impressionar mais do que as que são boas? Será que nós não estamos mais treinados a dar bola para o que é mais fácil de criticar? Qual parte nos cabe para que isso mude?

Bom, nos cabe toda parte do mundo. É importante saber das coisas que acontecem para podermos nos prevenir? Não é importante, é necessário, mas infelizmente nos deixa com a energia lá embaixo. E não é importante prestar atenção nessas ações diárias que são realizadas para ajudar ao próximo, boas orientações, notícias com cunho educativo? Sim, é importante e alimenta a alma.

Não estamos acostumados a dar ibope para as ações boas, para a informação e a notícia que orientam, que ensina, que mostra como fazer, que mostra os que fazem o bem, afinal é mais fácil criticar do que aplaudir. É mais fácil culpar do que se conscientizar de qual parte te compete pra evitar que algo aconteça.

Dá pra mudar isso? Dá, sempre dá. Basta querer. E aí, você escolhe vai ficar no time da crítica negativa ou no time da ação positiva?

Se escolheu a ação positiva, e esperamos que seja bem sincero, ajude, colabore, nem que seja fazendo uma pequena doação para uma instituição que acredita ser válida, auxiliando num ato de solidariedade sem nem precisar gastar um centavo, contribuindo com o compartilhamento de notícias positivas, evitando geral confusão nas redes sociais só porque a sua verdade “deve” ser a dos outros também, controlando um pouco mais as suas ações para não extrapolar e ofender a ação do próximo. Se olhe, se observe, haja!