Um olhar diferenciado

Na edição desta quarta-feira (2), o JORNAL DO OESTE procurou prestar uma homenagem ao repórter fotográfico, profissional imprescindível para o bom trabalho jornalístico, afinal, uma imagem quase sempre vale mais que mil palavras, ainda mais quando essa imagem é pensada dentro de um contexto informativo, como acontece diariamente no exercício de uma profissão nem sempre valorizada como se deve. Profissão exercida por quem tem um olhar diferenciado para as coisas mais rotineiras que se possa imaginar. Cenas que passariam despercebidas para a maioria dos olhos mortais são captadas com maestria por olhares treinados e equipamentos sempre prontos para dar o clique a fim de eternizar um determinado momento.

O fotojornalismo brasileiro é altamente qualificado, comprometido e muitas vezes incompreendido ou perseguido. No caso do JORNAL DO OESTE excelentes profissionais contribuíram para, ao longo do tempo, tornar este veículo de comunicação uma referência neste campo, com vários prêmios recebidos ao longo de seus 36 anos de história. Sem dúvida é a categoria onde mais o jornal tem se destacado quando o assunto é a premiação. Criou-se uma espécie de herança genética que contamina quem por aqui passa, frutificando a cada ano, inclusive no âmbito estadual, como aconteceu no ano passado.

Incontáveis capas ganharam o devido destaque graças ao profissionalismo, o esforço e a concentração de repórteres fotográficos diferenciados. Incontáveis páginas (coloridas ou no bom e velho preto & branco) foram recheadas com palavras apenas complementares diante da grandiosidade de imagens impactantes e que por si só contaram histórias magníficas.

Na página 5 desta edição está apenas um resumo daquilo que vem sendo feito por quem mantém acesa essa chama de tradição e que tanto orgulha quem trabalha no JORNAL DO OESTE, mesmo que nem sempre o devido reconhecimento venha por parte da comunidade à qual diariamente nossos profissionais atendem. Mas, vida de artista é assim mesmo. Ah, sim, artistas, porque repórteres fotográficos não deixam de ser artistas que, com suas imagens, ajudam a construir uma história de muitas imagens e relatos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *