Uma Câmara desequilibrada

Para quem acompanha mais de perto os trabalhos na Câmara Municipal de Toledo, a atual legislatura é considerada uma das mais fracas tecnicamente da história do Legislativo, tamanho o despreparo de alguns vereadores para o exercício da função. E aqui, quando se refere a este despreparo, não se está analisando a formação acadêmica ou a falta dela, até porque isso por si só não representa absolutamente nada na formação do caráter ou da educação de uma pessoa. O despreparo é geral, seja na condução dos trabalhos, na qualidade das discussões, na desinformação e a defesa da ilegalidade, seja nas atitudes, como a vista durante a reunião do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar, quando os vereadores Antonio Zóio e Marcos Zanetti trocaram agressões verbais e físicas.

Para quem prefere não enxergar a realidade, pode considerar o fato como um simples desentendimento entre dois colegas de trabalho. Uma troca de empurrões sem maiores consequências, o que não é verdade, pois ambos ocupam cargos importantes dentro da estrutura do Legislativo local. Zóio é ninguém menos que o presidente da Câmara, assim como Zanetti presidente do Conselho de Ética onde tudo aconteceu.

Não se trata aqui de julgar quem está certo ou errado, pois ambos perderam a razão ao agirem da forma como agiram. Fosse na iniciativa privada, certamente o caso teria desdobramentos, porém, como aconteceu num universo onde o afago é algo tão comum, é muito provável que nada aconteça a ambos, afinal, caminhamos para um fim de mandato. Um mandato marcado por confusões, por acusações gravíssimas até hoje não apuradas com a devida responsabilidade.

Esse destempero é apenas mais um triste capítulo a ser juntado numa legislatura que não deixará saudades, seja pela omissão de muitas vozes, seja pela defesa de posturas incompatíveis com a grandeza do cargo que 19 cidadãos, entre homens e mulheres, ocupam e que deveriam zelar mais pela imagem. Se não de si próprio, ao menos do poder que ocupam de maneira temporária. Mais triste é saber que a esmagadora maioria que lá está deverá tentar a reeleição e conquistá-la.

Há excelentes vereadores em meio a esta verdadeira terra de ninguém na qual se transformou a Câmara de Toledo, palco de tantas coisas que orgulham a cidade, mas que agora envergonha com agressões entre dois vereadores com os cargos mais elevados dentro da estrutura do Legislativo. Uma Câmara desequilibrada em toda sua estrutura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *