Mauro Picini Sociedade + Saúde 21/04/2021

Especialistas da Alegria levam
saúde em forma de sorriso

O sorriso é considerado um verdadeiro remédio para que as pessoas se tornem mais flexíveis e fortes. De acordo com um filósofo anônimo da Grécia antiga: “Sorria para a vida e a vida sorrirá para você”, e é com esse intuito que o projeto curitibano Especialistas da Alegria tem transformado o dia a dia dos hospitais em um picadeiro, levando amor com humor para os pacientes e profissionais de saúde.

A crise sanitária devido à Covid-19 modificou a rotina de diversas pessoas, principalmente dos centros de saúde. Com as medidas preventivas, os narizes vermelhos, rostos e sapatos coloridos não são mais vistos andando pelos corredores do Hospital Erasto Gaertner (HEG) em Curitiba, mas isso não foi empecilho, pelo contrário, a trupe Especialistas da Alegria encontrou uma forma de estar ainda mais perto dos pacientes utilizando a tecnologia como aliada.

“Estamos realizando as visitas virtualmente. Tem sido bastante desafiador, o online é muito novo, principalmente para o nosso público. Nossos voluntários nos trazem que a sensação pós-visita é a mesma de quando estamos presencialmente, que transformamos o ambiente e o humor daquela pessoa naquele momento”, explica Flávia Bertoldi, coordenadora de Produção dos Especialistas da Alegria.

Momentos de alegria
Por meio do riso a trupe leva alegria às pessoas que estão em momentos de vulnerabilidade física e emocional, sendo não apenas pacientes, mas familiares, acompanhantes e colaboradores.

“Sou paciente oncológica desde março de 2017, atualmente só faço acompanhamento. O apoio emocional e psicológico dos Especialistas da Alegria foi fundamental na minha recuperação e no meu equilíbrio, pois me identifico muito com eles”, destaca Angela Patene.

Há oito anos atuando no hospital referência no tratamento de combate ao câncer, a iniciativa tem como objetivo contribuir com a sociedade. “Mesmo à distância eles alegram o nosso dia a dia trazendo harmonia e paz para nós que estamos atuando no hospital”, relata a supervisora de Enfermagem da Central de Materiais e Esterilização do Hospital, Glaucilene Moreira de Oliveira.

Apresentação
As visitas virtuais também foram além dos muros do hospital. Os voluntários realizaram recentemente uma apresentação virtual, denominada “Palhestra”, que teve como tema: “A Catavento contou, o circo chegou!”. De acordo com a coordenadora de Produção dos Especialistas da Alegria, o espetáculo contou a história da desastrada palhaça Catavento.

“Falamos sobre a origem do circo, abordamos alguns números que o circo apresenta, e claro, falamos sobre a importância do palhaço neste contexto. Tudo isso de forma muito lúdica e brincante. O objetivo além de trabalhar o tema deste ano, era também trazer um pouco de leveza para este momento delicado que estamos vivendo”.

A apresentação está disponível no canal do YouTube dos Especialistas da Alegria ou no link: https://www.youtube.com/watch?v=HfLJ4X-OZMA

Apoio
A indústria farmacêutica Prati-Donaduzzi é parceira dos Especialistas da Alegria já que o projeto está alinhado à cultura da empresa em permitir acesso à saúde para as pessoas.

“É muito bom saber que existem pessoas que se importam com o próximo e levam conforto na hora que elas mais necessitam. Somos uma empresa responsável e que apoia boas ações, é satisfatório contar com eles como parceiros”, finaliza o gerente de Marketing da farmacêutica, Lucas Angnes.

SOBRE A PRATI-DONADUZZI
A Prati-Donaduzzi, indústria farmacêutica 100% nacional, é especializada no desenvolvimento e produção de medicamentos. Com sede em Toledo, Oeste do Paraná, produz aproximadamente 12 bilhões de doses terapêuticas por ano e gera mais de 4,5 mil empregos. A indústria possui um dos maiores portfólios de medicamentos genéricos do Brasil e desde 2019 vem atuando na área de Prescrição Médica.

Dia Mundial da Saúde: Você é protagonista da sua saúde?

Atentar aos sinais emitidos por corpo e mente e definir uma rotina de autocuidado que faça sentido no dia a dia pode ser um grande passo

Aquela dor nas costas está insuportável. As queixas são muitas, mas os movimentos para solucionar a questão, poucos. Falta tempo na agenda. Na semana que vem você faz um alongamento ou marca aquele retorno ao fisioterapeuta, não é mesmo? Pensando melhor, a dor nem está tão insuportável assim. Alguém aí se identifica? Alguém aí está ignorando os pedidos de socorro emitidos pelo corpo e pela mente? No Dia Mundial da Saúde a campanha “Mais Mercur, mais cuidado” te convida a refletir sobre como ser um protagonista de sua saúde.

Segundo o fisioterapeuta Regis Severo, que atua na área de Pesquisa e Desenvolvimento de Produtos da Mercur, é cada vez mais comum as pessoas “terceirizarem” suas questões de saúde. “Muitas vezes o que vivenciamos é que quando uma pessoa vai procurar um fisioterapeuta ou outro profissional de saúde ela tem uma queixa específica. Ela precisa, quer e confia que o profissional vai resolver o problema dela, mas às vezes ela não confia no potencial de controle que tem da própria saúde e ignora os sinais que o corpo emite, negligenciando um autocuidado que é imprescindível para o bem-estar”, afirma.

O profissional defende que todos devemos fazer reflexões que nos levem a assumir o protagonismo, o controle da própria saúde para colocar em prática um autocuidado que somado a uma ajuda profissional pode de fato fazer a diferença. “O que estou fazendo para contribuir com o meu bem-estar, com a minha saúde? Como eu posso prevenir? Quais os sinais que o meu corpo e a minha mente estão emitindo? Como eu posso ser protagonista na minha melhora? São questionamentos importantes e que fazem a diferença no resultado de qualquer tratamento”, ressalta.


Autocuidado: reconhecimento do corpo e da mente
Coloque a máscara de oxigênio em você primeiro. Sabemos a origem deste alerta, não é mesmo? Como podemos cuidar da nossa vida e das nossas relações se a nossa própria saúde não vai bem? O que é saúde para você? Com a resposta dessa pergunta fica mais simples estabelecer uma rotina de cuidados para o corpo e a mente que faça sentido no seu estilo de vida.

Esses cuidados podem ser físicos, como a prática de exercícios, alimentação saudável e horas suficientes de sono; mentais, processando e verbalizando seus sentimentos, suas visões de mundo; sociais, dedicando tempo a nutrir seus relacionamentos ou causas que acredita e até espirituais, praticando yoga ou meditação. É você quem decide por onde começar, o importante é dar esse passo.

A psicóloga Patricia Fighera, que atua na área de Talentos Humanos da empresa Mercur, ressalta que é importante enxergar corpo e mente de maneira unificada. “Quando falamos de ser integral, fatores emocionais e físicos se relacionam. Somos a união de todas as dimensões que fazem parte de nós, físicas, mentais, espirituais, sociais. A busca do autocuidado se dá quando conseguimos considerar a integralidade do ser. Por isso, ao cuidar do corpo, estamos contribuindo com a saúde da mente e vice-versa”, destaca.

Ela ressalta que o primeiro passo para conseguir conciliar uma rotina de autocuidado no dia a dia é ter consciência de si, das suas condições, para depois ser capaz de identificar as instâncias que precisam de cuidado e buscar as estratégias para lidar com elas. “No momento em que eu me (re) conheço de verdade, eu priorizo o cuidado comigo”, ressalta.

Já no que diz respeito ao físico, o fisioterapeuta Régis Severo aposta na prevenção e no cuidado frequente. Ele considera que recursos simples, de fácil utilização e que podem ser inseridos na rotina de maneira prática ajudam a manter o compromisso com a saúde. “Consultas periódicas não funcionam, não alcançam o objetivo almejado nos tratamentos se fora do consultório do profissional que está orientando aquele processo a pessoa não investe no seu bem maior: o próprio bem-estar”.

Caminhar, andar de bicicleta e praticar algum esporte com regularidade são dicas do profissional. Outra prática simples recomendada por ele é o uso das Faixas Elásticas para Exercícios que são leves, fáceis de usar e de transportar. Elas permitem realizar diferentes tipos de exercícios, auxiliam no fortalecimento e resistência dos músculos, na melhora da coordenação motora e habilidades funcionais e no auxílio do aumento da mobilidade, flexibilidade e força em casos de prevenção e reabilitação de lesões, treinamento esportivo, condicionamento físico e tratamento pós-operatório.“

Quando temos recursos simples, de fácil uso, conseguimos encorajar a pessoa a fazer sua parte durante um processo de reabilitação, por exemplo”, comenta.

Educar em Saúde significa buscar desenvolver nas pessoas o senso de responsabilidade por sua própria saúde e pela saúde das pessoas queridas e da comunidade em que vive.
Para quem quiser se aprofundar no assunto do protagonismo na saúde, pode ouvir a quarta edição do podcast Papo Mercur. Nele, o fisioterapeuta que atua na área de Inovação da Mercur Regis Severo e a psicóloga que atua na área de Talentos Humanos da Mercur Patricia Fighera refletem sobre o quanto é essencial cuidar da gente mesmo e ser protagonista da nossa própria saúde. Ouça agora: https://soundcloud.com/mercuroficial/papomercur04