Mauro Picini Sociedade + Saúde 24/06/2020

Plasma ganha força no tratamento do Covid-19, mas já traz resultados positivos na estética
Técnica oferece rejuvenescimento, crescimento de cabelo, melhora nas estrias entre outros benefícios

Nesta pandemia o uso do plasma para uso experimental no tratamento de pacientes com Covid-19 se transformou em uma importante frente nos projetos de pesquisa de procedimentos de recuperação da infecção ao coronavírus. Essa técnica já apresenta resultados significativos em outros ramos da medicina e odontologia, como a estética, por exemplo.
Conhecido como IPRF (Fibrina Rica em Plaquetas), o procedimento consiste na coleta do sangue do paciente, que depois é levado a uma centrífuga onde as células são separadas. Essa centrifugação faz com que haja a divisão das hemácias do plasma. O plasma então é aplicado por meio de uma injeção nas regiões onde se busca melhora.
De acordo com o cirurgião dentista Willian Ortega, especialista em harmonização facial, essa técnica oferece rejuvenescimento cutâneo, crescimento de cabelo, fechamento de feridas cirúrgicas, preenchimento de alvéolos frescos, regeneração óssea guiada, melhora nas estrias e nas cicatrizes de acne, proteção e cicatrização de feridas cutâneas, preenchimentos de papilas, estimulação de enxertos ósseos, melhora na cor de olheiras e ajuda na estimulação de colágeno da pele.
Por ser um tratamento autólogo, ou seja, que utiliza tecido ou órgão de um mesmo indivíduo, o procedimento oferece riscos mínimos de rejeição. “A aplicação é rápida, em torno de 30 minutos, e dura uma média de 3 meses quando é absorvido pelo corpo”, explica o especialista.
Muito rico em fatores de crescimento, o plasma sanguíneo consegue, entre outras possibilidades, atenuar as rugas, fortalecer o crescimento do cabelo nos locais onde é aplicado, já que estimula a produção de novas células.
“Ficar com o rosto mais jovem, sem olheiras, marcas de expressão, é o sonho de muitos e o melhor, o resultado já começa a ser notado no dia do procedimento”, afirma Ortega.
O tratamento é realizado em algumas sessões pré-definidas pelo cirurgião dentista. Os cuidados depois da aplicação são mínimos, como não tomar sol, não fazer exercícios físicos, por exemplo.
 
Willian Ortega – CRO PR 23.627
Graduado pela UNIPAR (Universidade Paranaense), especialista em Ortodontia e Pós- Graduado em Harmonização Orofacial. Diretor professor da Facial Academy. Especialista em Implantodontia pela Uningá. Também ministra cursos e palestras pelo Brasil e no Exterior. Consultório PR: Rua  Minas Gerais, 1932 – 4 Andar – Sala 404 (EXCLUSIF), Centro – Cascavel/Pr. Edifício Unique. Telefone: (45) 9.9809-3334 – Consultório SP: Rua Iraí, 300, Moema, IDF Odontologia, São Paulo/SP. Telefone: (11) 4329-7854 – Site: www.facialacademy.com.br – Instagram: /drwillianortega  Facebook: Willian Ortega

 

Prati-Donaduzzi incentiva a cultura e identifica novos talentos musicais 

A música transforma ambientes, desperta emoções e traz diversos benefícios para a saúde. Como forma de quebrar a rotina de trabalho e oferecer uma alternativa cultural para os colaboradores, a indústria farmacêutica Prati-Donaduzzi oportuniza diversos projetos voltados para a música.  
As ações desenvolvidas são uma parceria entre a farmacêutica por meio das Leis de Incentivo à Cultura e a Sociedade Esportiva e Recreativa da Prati-Donaduzzi (SERPRATI). Os colaboradores podem desenvolver e aprimorar suas habilidades no Coral, Banda e Solos. Cada projeto possui características distintas, mas se unem através das partituras. 
A iniciativa oportuniza a identificação e promoção dos talentos dentro da indústria. Um deles é o colaborador Luiz Henrique Dias, que participa do Solos há quatros anos. “Eu gosto muito de cantar. Quando estou cantando eu me distraio, diminuo o estresse e saio um pouco da rotina”, destaca Dias. 

Desenvolvimento pessoal
De acordo com o professor do Projeto Solos, Marcos Ramos dos Santos, a música pode ser considerada um “remédio” que traz diversos benefícios para o bem-estar. “Nós percebemos que os colaboradores que participam têm uma grande evolução na parte da comunicação e expressão, além da música ser uma terapia”, explica. 

Apresentações 
Os colaboradores que participam dos projetos oferecidos pela farmacêutica e Serprati são incentivados a se apresentarem em eventos internos e externos. Um exemplo é o tradicional Espetáculo de Natal realizado anualmente em Toledo, que conta com a apresentação do Coro Serprati, Banda e Solos. “Através de nossos talentos mostramos para a comunidade um pouco da Prati-Donaduzzi”, finaliza o professor. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *