Mauro Picini Sociedade + Saúde 27/05/2020

Novo cenário: cresce procura por delivery em farmácias e drogarias do Brasil

Segundo startup MyPharma, número foi quatro vezes maior no período de pandemia

O avanço rápido da pandemia da Covid-19 no Brasil alterou a rotina das pessoas e das empresas. Aos poucos a adaptação às novidades vem ganhando força. Para muitos o trabalho é em regime home office, o passeio pelas lojas se transformou em uma espécie de passeio on-line e as idas aos mercados e farmácias, em delivery, com entrega em poucas horas. Diante deste cenário, ser flexível e adaptável, mais do que nunca, é uma questão de sobrevivência.

Quem tem percebido essas mudanças de hábitos dos consumidores é a startup paranaense MyPharma uma plataforma virtual para farmácias e drogarias. O fundador e diretor de marketing da startup, Carlos Henrique Soccol, relata que a procura das pessoas pelas compras on-line resultou em um aumento expressivo na quantidade de acesso aos sites das farmácias e drogarias e posteriormente no fechamento das compras.

“Desde o início da pandemia no país, em meados de março, percebemos que o tráfego do site e a taxa de conversão das pessoas cresceram em quase 100%, isso confirma que as pessoas estão optando mais pelas compras on-line. Projetávamos esse número para daqui, no mínimo, cinco anos”.

 

Crescimento no delivery

As farmácias e drogarias são classificadas como serviços essenciais neste período de pandemia do Novo Coronavírus. A capacidade de se reinventar está sendo uma questão de sobrevivência no mercado em que a forma de venda e entrega já não é mais a de balcão e sim, a de delivery.

O proprietário da Mix Mais Farma, Flavio Bueno, possui três lojas em São Luiz, no Maranhão. Em todas elas, a compra online é a que mais tem se destacado entre os seus clientes.

“Quando entrei em contato com a startup, em novembro passado, eu fazia 31 entregas durante o mês. Em dezembro, esse número pulou para 91. Mas agora, graças ao apoio da MyPharma e com a demanda na procura por delivery, as entregas chegam a ser 30 vezes mais”, afirma.

Para dar conta das demandas, Flavio precisou qualificar seus colaboradores para atender os clientes com mais agilidade e atenção. A aposta vale também para fidelizar a clientela, oferecendo descontos especiais e embalagens personalizadas.

“Minha equipe recebeu treinamento específico para o atendimento aos clientes online. Investimos em funcionários para cuidar somente do e-commerce, WhatsApp, telefone e das divulgações dos produtos nas redes sociais. Estamos confiantes que após o período da pandemia, as vendas online e o delivery permanecerão constantes”, completa.

 

Oportunidade

Outro proprietário do ramo farmacêutico que tem visto as vendas no e-commerce subiram e a opção de delivery se tornar a mais pedida, é Marcos Cabral Alves, da drogaria Mais Vida, de São Paulo. Antes da pandemia, os pedidos não passavam de 60 por dia e, agora, passou a ser o dobro.

“Há dois anos, estou com a loja virtual e o aplicativo da MyPharma. Desde então, tive uma ascensão expressiva nas minhas vendas, o que potencializou ainda mais com a pandemia da Covid-19. Acredito que quando tudo isso passar, as vendas online e o sistema delivery continuem boas”.

Com o dobro no número de entregas e um perfil de cliente voltado ao virtual, assim como Flavio, Marcos também se preocupou em preparar seus colaboradores.

“Realizo treinamento e acompanhamento com cada funcionário. Direciono a forma e quem irá atender os canais de comunicação da farmácia, desde o colaborador do balcão até o entregador”.

Ele ainda aproveitou o momento delicado que vivemos para demonstrar gestos de solidariedade com o próximo.

“A cada meta semanal que nossa equipe cumpre, compramos e doamos uma cesta básica para as pessoas carentes aqui de São Paulo. Isso nos conforta e fortalece para continuar a caminhada”, conclui, emocionado.

 

CATEGORIAS DE PRODUTOS FARMACÊUTICOS MAIS PROCURADOS PELOS CONSUMIDORES

 (comparativo cenário antes e durante Covid-19)

 

CENÁRIO PRÉ-COVID (Janeiro a Março de 2020)

• Beleza e cuidados;

• Medicamentos em geral;

• Linha de Mamães e bebês

 

CENÁRIO COVID – (Março de 2020 até o momento)

• Suplementos e vitaminas;

• Higiene pessoal (lenço umedecido, álcool gel, máscaras, sabonete em barra e líquidos);

• Antigripais (pastilhas, comprimidos e xaropes).

 

Psiquiatra esclarece dúvidas sobre depressão em live da Prati-Donaduzzi

Durante a live diversas dúvidas foram esclarecidas

Na lista das doenças que mais atingem os brasileiros está a depressão. Nesse momento em que os órgãos de saúde orientam para que as pessoas fiquem em casa, como medida preventiva ao Coronavírus, o autocuidado diante do isolamento social precisa ser discutido. Afinal, cuidar da saúde mental no período se torna um desafio.

Para ajudar as pessoas nessa tarefa e principalmente tirar dúvidas sobre a doença que acomete milhões de brasileiros, a indústria farmacêutica Prati-Donaduzzi promoveu uma live na última sexta-feira (15). A transmissão ocorreu no Instagram da empresa e contou com participação da psiquiatra Dra. Luana Zen.

A transmissão faz parte de uma série de conteúdos que a farmacêutica vem realizando no intuito de levar informações para as pessoas nesse período. A produção desses materiais está ligada à missão da farmacêutica em cuidar da saúde das pessoas.

“Realizamos um trabalho focado em levar saúde para as pessoas por meio de nossos medicamentos, mas o momento requer algo além disso. Acreditamos que tudo vai ficar bem, mas que temos um compromisso social evidenciado nesta hora. Traçamos uma estratégia para oferecer mais às pessoas, buscamos médicos que fossem nossos parceiros na missão de falar sobre certos temas e acima de tudo levar informações a quem tanto precisa”, explica o gerente de marketing, Lucas Angnes.

 

Ajuda

A live contou com uma expressiva participação do público que buscou esclarecer dúvidas sobre sintomas de depressão, causas da doença, entre outras. Um dos aspectos mais discutidos foi a dificuldade de aceitação da doença e, consequentemente, do preconceito em buscar tratamento. 

Já especificamente sobre este momento de pandemia, a psiquiatra elencou algumas dicas para serem incorporadas na rotina das pessoas. “Nesse período do Coronavírus os quadros depressivos pioraram muito, o ser humano não foi feito para viver isolado, precisamos um do outro. Mas podemos melhorar isso, as dicas que dou é para manter a rotina, a qualidade do sono, praticar atividade física, ter uma boa alimentação e fazer o que gosta”, esclarece.

Para oportunizar o acesso ao conteúdo, a Prati disponibiliza a live completa. Confira:

https://www.instagram.com/tv/CAOeu5vnwA0/

 

Tecnologia para trabalhos remotos é a área de atuação da nova empresa residente no Biopark

Startup Guardian Tech já desenvolve protótipos para resolução de problemas em locais de difícil acesso, como tubulações e encanamentos

O empreendedor Victor Bruno Canever e alguns dos protótipos que vem desenvolvendo

“Usar a tecnologia para auxiliar empresas e pessoas a realizarem tarefas com mais segurança e confiabilidade” – foi com esse propósito que surgiu a Guardian Tech, uma das novas startups residentes no Biopark. Os protótipos desenvolvidos pela empresa facilitam a detecção e resolução de problemas em lugares de difícil acesso, como tubulações de esgoto.

A startup foi criada pelo engenheiro mecânico Victor Bruno Canever, que uniu seu conhecimento e paixão pelas áreas de robótica, eletrônica e mecânica. “Meu objetivo é possibilitar trabalhos remotos onde é difícil um ser humano entrar para executar, por exemplo, em locais muito pequenos como encanamentos e tubulações”, declara.

Atualmente a startup foca em um produto para inspeção de tubulação de esgoto. “Já temos uma grande empresa de saneamento para qual estamos desenvolvendo esse produto. Diferentemente do cano de água, quando um cano de esgoto rompe não é possível a detecção visual, pois ele não ‘aflora’. Além disso, não tem como uma pessoa fazer a inspeção dentro desse cano. O equipamento que desenvolvo é semelhante a um endoscópio, ele percorre a tubulação realizando a inspeção e verificando onde o problema está localizado”, explica Victor.

Além desses, outros produtos são planejados, como uma espécie de carrinho de controle remoto para limpeza de ar condicionado. Para o empreendedor, o Biopark oferece a possibilidade de contar com o know-how de uma grande empresa. “Se fosse resumir, minhas expectativas são crescer e aprender. Meu desejo não é ter uma empresa grande, mas que ela seja competitiva, através de um crescimento sólido e duradouro. O Biopark possibilita que a minha empresa conte com mentores, suporte jurídico, especialistas em marketing, negócios, ou seja, eu posso contar com a estrutura de uma empresa grande, mesmo sendo pequeno, isso faz com que eu possa tomar decisões mais assertivas”, explica Victor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *