De saída do governo, Rosselane Giordani deixa legado indelével para a Cultura

0 182

“Não é só a administração municipal que perde uma secretária, é toda Toledo que deixa de ter uma liderança forte à frente das políticas públicas municipais na Cultura”. Esta frase, dita pelo prefeito Beto Lunitti, expressa o sentimento da atual gestão ao saber que Rosselane Liz Giordani não estará mais comandando a Secretaria da Cultura a partir da próxima segunda-feira (15).

Após conversa prévia com o chefe do Executivo Municipal (ocasião em que Beto disse a frase no início deste texto), Rosselane fez o anúncio oficial na reunião do secretariado ocorrida no fim de março. A saída é por um motivo bastante honroso: há cerca de um mês ela recebeu e aceitou o convite para assumir o cargo de consultora no convênio “Governança Participativa para a Sustentabilidade” firmado entre Itaipu Binacional e Parque Tecnológico Itaipu (PTI), com apoio do Governo Federal. 

O compromisso firmado entre as partes objetiva levar o modelo de governança do programa Itaipu Mais que Energia à gestão de políticas públicas federais em todo o país. O lançamento da iniciativa ocorreu na segunda quinzena de março, em Curitiba, durante o Encontro de Municípios Paranaenses (Emupar), e contou com a presença de várias autoridades, como o vice-presidente da República, Geraldo Alckmin; o diretor-geral brasileiro da Itaipu, Enio Verri; o presidente da Associação dos Municípios do Paraná, Edimar Santos; e o diretor-superintendente do PTI, Irineu Colombo.

Neste processo, Rosselane empregará todo seu conhecimento e paixão pela cultura para articular núcleos de cooperação no território das regiões Oeste e Sudoeste do Paraná e do Sul do Mato Grosso do Sul. “Saio de coração apertado, pois amo muito o que faço e acredito que a política pública transforma vidas e a Cultura tem um potencial que reverbera em todos os territórios. Porém, me sinto feliz, orgulhosa e agradecida pela confiança que recebi da gestão municipal em implementar ações que fortaleceram nossa identidade cultural e democratizaram o acesso às diversas expressões artísticas e culturais, alcançando os mais diversos segmentos e territórios do nosso município”, avalia. “A convicção de que cumpri minha missão se dá à medida em que o trabalho realizado pela nossa equipe é percebido e reconhecido pela comunidade local e regional, sendo visto como referência para o Paraná e o Brasil. Prova disso foi ter recebido, por dois anos consecutivos. o Selo de Referência Nacional pela Agência Nacional de Cultura em Brasília e também a Medalha da Ordem do Mérito Cultural pela Academia de Medalhística Cívico Militar do Brasil. Nossa cultura ‘decolou’ e eu me senti chamada a seguir novos voos, podendo impactar a vida de um número ainda maior de pessoas”, acrescenta.

Rosselane pontua que, apesar de sua função exigir deslocamentos periódicos, manterá raízes em Toledo. “Dediquei tantos da minha vida a este município, mas agora é preciso seguir para um novo desafio, escrever uma nova história. Vou continuar mantendo contato com todos aqueles que estiveram junto comigo, me apoiando e segurando a minha mão nos momentos mais difíceis. Levarei todos vocês no coração”, declarou a secretária aos seus colegas de gestão.

O prefeito Beto Lunitti pontua que o legado de Rosselane para a Cultura de Toledo é indelével e que vai escolher, segundo critérios técnicos, um substituto (ou uma substituta) que mantenha as ações lideradas por ela. “É uma pasta com profissionais competentes e dedicados à causa, especialmente no processo de articulação com este mundo tão belo dos fazedores de arte. Desde que a Rosselane assumiu este cargo, na segunda metade do meu primeiro mandato, ela construiu uma bela trajetória, recebendo inúmeras premiações e reconhecimentos. Essa compreensão mais ampla sobre o assunto a credenciou para receber este convite da Itaipu Binacional, o que ressalta a qualidade dos quadros que estão à disposição do Município de Toledo, pessoas com capacidade de planejar e executar ações de grande porte”, analisa.” Vai ser muito importante para Toledo ter uma pessoa próxima de nós em uma função tão importante na Itaipu Binacional e deixo aqui os meus votos de muito sucesso e o meu ‘muito obrigado’ pelo trabalho de qualidade realizado por ela que foi, sem dúvida, a melhor secretária da Cultura que Toledo já teve”, destaca.

O legado

Rosselane Liz Giordani passou a fazer parte da administração municipal em janeiro de 2013, quando Beto Lunitti assumiu o cargo de primeiro pela primeira vez. A princípio, entrou como diretora de Jornalismo, mas, alguns meses depois, foi nomeada secretária de Comunicação. No segundo semestre de 2014 passou a atuar também como secretária da Cultura, cargo em que permaneceu até dezembro de 2016.

Em janeiro de 2021 voltou à titularidade da Secretaria da Cultura, pasta para a qual, dessa vez, passou a se dedicar exclusivamente. Nesta época concluiu o doutorado em Letras pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), onde já se tornara mestre nesta área do conhecimento em 2007.

Nestes dois períodos em que esteve à frente da Cultura, liderou importantes ações que elevaram o nível desta política pública em nosso município. Entre elas, estão:

• Conquista, por dois anos consecutivos, do Certificado de Responsabilidade Cultural dado a Toledo pela Agência Nacional de Cultura, Empreendedorismo e Comunicação (Ancec) e Medalha de da Ordem do Mérito Cultural pela Academia de Medalhística Cívico militar do Brasil;

• Como secretária de Cultura e presidente do Conselho Municipal de Política Cultural (2016), idealizou a Lei “R” nº 153, de 21 de dezembro de 2016, que dispõe sobre a preservação do Patrimônio Histórico, Cultural, Artístico e Natural do Município de Toledo e criou o Conselho Municipal de Patrimônio Histórico, que tombou em 2023 o Circo da Alegria e a Mostra de Circo como Patrimônio Cultural Imaterial de Toledo;

• Em 2015 construiu coletivamente, com os segmentos artísticos e culturais, a reestruturação do Conselho Municipal de Cultura, ampliando a participação da sociedade civil e de todas as linguagens no Conselho;

• Foi eleita delegada estadual na 3ª Conferência Intermunicipal de Cultura de representar mais de 17 municípios;

• Também foi eleita delegada nacional na 4ª Conferência Estadual de Cultura para representar os interesses do Paraná e do Oeste do Paraná na 4ª Conferência Nacional da Cultura, realizado no início de março em Brasília;

• Coordenação da execução das leis de fomento federal: Paulo Gustavo e  Aldir Blanc 2, que destina recursos por meio de editais para a classe artística local;

• Criação do Toledo Rock Festival (2021), Festa Literária de Toledo (2021), História em Prosa (2021), Cine na Web (2021), podcast Cápsulas do Tempo (2021), Leitura ao pé do Ouvido (2022); Toledo em Dança (2015), Festival de Teatro de Toledo (2015), Curta Toledo (2014); e fortalecimento de outros festivais e eventos sazonais, tais como: Festival de Música Gospel, Encontro de Corais Professor Darcysio Fritsch, Festival de Inverno de Toledo (Festin), Semana Farroupilha e Virada Cultural de Toledo;

• Criação do Projeto Teatro nas Escolas (2021), Música nas Escolas (2022) alcançando todas as escolas municipais de Toledo;

• Reforma do Centro Cultural Oscar Silva, onde funciona a Biblioteca Pública Municipal, que teve horário de atendimento ampliado e, após a reinauguração, registrou, entre setembro e dezembro de 2023, aumento de 388% no empréstimo de livros e de 423% na frequência de leitores em relação ao primeiro quadrimestre do ano passado;

• Reabertura da Estação da Leitura no terminal urbano (reaberta em 2021 após ficar fechada por dois anos);

• Reforma e adequação do Museu Histórico Willy Barth;

• Projeto para reforma da Pista de Skate no CEU das Artes e consolidação desse espaço de convivência para a comunidade do Santa Clara IV por meio de investimentos em mais de 15 cursos, projetos, eventos e no telecentro e biblioteca;

• Implantação de oficinas e cursos de violão, capoeira e artesanato no Centro Cultural Ondy Hélio Niederauer, na Vila Pioneiro;

• Investimentos na estrutura e equipamentos novos para o Teatro Municipal de Toledo;

•  Ampliação da oferta de vagas, turmas e opções de cursos na Casa da Cultura;

• Ampliação do quadro de servidores da pasta, que hoje conta com 47 servidores (42 efetivos e 5 em comissão), este número inclui os dez novos servidores que foram adicionados aos quadros da pasta, atendendo a demanda de servidores da área administrativa (para o setor de licitações, chamamento públicos, credenciamentos e editais de leis de fomento), professores de piano, teatro e dança (nunca teve antes), de técnico de palco, de bibliotecário, de historiador, e de técnico de arte/violão, permitindo a criação de 200 novas vagas para este curso, reduzindo uma fila que historicamente sempre foi grande;

• Implantação de Projetos de Extensão Universitária Rede de Saberes com os câmpus Toledo e Cascavel da Unioeste com o projeto de Extensão “Literaturas e leituras: caminhos e perspectivas para a formação leitora nas bibliotecas públicas de Toledo”; e o projeto “Juventude Atuante: discutindo identidade, desigualdades e estigmas sociais”, em parceria com a Unioeste/Toledo;

• Convênio com a Unioeste/Marechal Cândido Rondon para digitalização do acervo do Museu Histórico Willy Barth;

• Aquisições de veículos novos, ampliando a frota da Secretaria da Cultura.

Deixe um comentário