Estudante do IFPR/Biopark Educação é a única do PR a conquistar medalha de Ouro

0 242

Oferecer uma educação capaz de transformar a condição sociocultural de uma pessoa, de sua família e, consequentemente, de uma sociedade inteira, é o objetivo do Biopark Educação. As palavras do fundador, Dr. Luiz Donaduzzi, comprovam que o objetivo de promover um ensino inovador e de excelência foi alcançado, mais uma vez, pela parceria entre o IFPR e o Biopark Educação.

Isso porque, recentemente, o Instituto Federal do Paraná (Centro de Referência IFPR-Biopark) junto ao Biopark Educação, foi a única instituição do Estado a conquistar medalha de Ouro na Olímpiada Nacional de Português (OP). A honraria foi conquistada pela estudante Alice Korzekwa de Faria, de 15 anos, aluna do 2º ano do Curso Técnico em Informática Integrado ao Ensino Médio.

De fato, a disputa foi grande: mais de cem mil estudantes inscritos, de aproximadamente mil instituições, de todos os 26 estados brasileiros e do Distrito Federal. Os estudantes passaram por duas fases, sendo a primeira uma prova objetiva, com 25 questões, e a última, uma prova mista com quatro questões de somatório e outras quatro discursivas. A competição tem como objetivo auxiliar na capacidade interpretativa e expressiva dos estudantes e desenvolver competências básicas de leitura e escrita e, dessa forma, contribuir com o ensino de qualidade.

Para o fundador e presidente do Conselho do Biopark, Dr. Luiz Donaduzzi, os resultados obtidos pela parceria com o IFPR confirmam o objetivo do Biopark Educação em promover um ensino de qualidade com as instituições presentes no ecossistema de inovação. “A parceria do IFPR com o Biopark vem rendendo importantes frutos. Temos o compromisso em garantir uma educação de excelência e acessível a todos. Exemplos como o da Alice demonstram que estamos no caminho certo”.

O coordenador do Centro de Referência, Renato Lada Guerreiro, afirma que os professores das duas instituições são reconhecidos pela excelência e dedicação, isso porque a parceria oferta o que há de melhor em duas realidades. “Nós estamos ofertando o que existe de melhor nas instituições públicas de ensino federais, como o IFPR; e o que existe de melhor em projetos como o Biopark Educação, uma iniciativa privada com foco em resultados na educação e na excelência educacional”, complementa.

De acordo com a estudante Alice, o método de ensino do Centro de Referência do IFPR, junto ao Biopark Educação, foi um dos diferenciais que resultaram na premiação. “Nós sempre temos muitos incentivos para participar desses eventos, e isso nos coloca como protagonistas. Eu fico muito feliz por ter conseguido essa conquista a partir desse incentivo”.

Da mesma forma, a coordenadora do Centro de Línguas do Biopark Educação e professora de Língua Portuguesa do IFPR, Taiana Grespan Pensin, acredita que avaliações são também uma forma de aprendizado, por isso, inscreveu todos os seus estudantes para que pudessem ter essa oportunidade de aprender. “Eu acredito que o verdadeiro papel do professor é incentivar e fazer com que o aluno acredite nele mesmo”, afirma.

Já sobre Alice, a coordenadora conta que o patamar de conhecimento da estudante é, na verdade, um somatório de toda a sua vida escolar, pessoal e do que os pais oportunizaram para que ela chegasse a esse nível de conhecimento. “Não podemos mitigar, jamais, os nossos esforços, mas precisamos considerar a dedicação da Alice. O conhecimento é adquirido ao longo da vida e, com certeza, há muitas pessoas que colaboraram para que ela tivesse essa colocação”, comenta.

No mesmo sentindo, a professora Taiana também comenta sobre a parceria entre IFPR e Biopark Educação demonstrar para toda a comunidade que o ensino público também pode ser de excelência. “Aqui os estudantes aprendem, se desenvolvem e encontram oportunidades. Quando eu vejo uma aluna de escola pública tendo um destaque nacional, eu fico muito feliz porque estamos desmistificando que o sucesso na educação é elitizado”.

Definitivamente, foi esse somatório de conhecimento e dedicação da Alice que fez com que ela fosse destaque não só para a instituição, mas também para Toledo e todo o estado.  Haja vista que Alice alcançou o 4º lugar geral no Brasil. “Eu fico muito feliz em poder dar orgulho às minhas professoras, ao IFPR, ao Biopark Educação; enfim, para todo esse conjunto de pessoas que permitiram que essa oportunidade existisse”, finaliza Alice.

TOLEDO

Deixe um comentário