Dos Jogos Regionais aos JAP’s, atletas de Toledo buscam vitórias

0 129

O esporte adaptado contribui significativamente para a inserção das pessoas com deficiência à sociedade, bem como traz benefícios relacionados à melhor interação social, aptidão física, ganho de independência e autoconfiança. O esporte proporciona experiências com as potencialidades de frustração ou sucesso. Os atletas paradesportivos de Toledo e região sabem da importância do exercício físico.

As práticas paradesportivas estão em evidência no Município. Paratletismo, Handebol em Cadeira de Rodas, Paraciclismo, Parabadminton e Bocha Adaptada são alguns dos esportes amador e de rendimento praticados em Toledo. Para aliar a aprendizagem com a prática, o Município promove os Jogos Regionais Paradesportivos.

Com o apoio da Itaipu Binacional, da Associação Correr Toledo e da Secretaria Municipal de Esporte e Lazer (Smel), a segunda edição foi realizada neste ano. A competição reuniu aproximadamente 300 pessoas de Toledo, Telêmaco Borba, Santa Helena, São Miguel do Iguaçu, Foz do Iguaçu e Colorado.

“Os jogos fomentaram as modalidades paralímpicas na região Oeste do Paraná. Eles são oportunidades para as pessoas conhecerem e até mesmo divulgarem a existência das modalidades”, destaca a diretora de Paradesporto, Esportes da Natureza e no Interior, Sandra Beatriz Schossler.

VIVÊNCIA – Segundo Sandra, quando a competição é inserida no esporte, os treinos tornam-se mais atrativos e regulares. “Os Jogos Regionais Paradesportivos proporcionam experiências aos atletas, que passam a ter mais objetivos e metas. Eles se mantêm focados”.

Para os atletas, os Jogos Regionais são promovidos em casa. “A competição pode até ser considerada mais simples, porém ela faz os jogadores se sentirem confortáveis e eles conseguem desenvolver melhor a vivência nas modalidades, já que seguimos as normas oficiais. A atividade é uma preparação para os jogos, considerados oficiais”, menciona a diretora.

Após a experiência, os atletas de Toledo e da região participam dos Jogos Paradesportivos do Paraná, em Foz do Iguaçu. “Existe a diferença entre treinar e competir. O atleta pode ficar nervoso ou agitado. Com essa preparação, ele chega em Foz com mais segurança”, afirma Sandra.

ENGRANDECIMENTO – Os Jogos Abertos Paradesportivos do Paraná (Parajaps), evento de rendimento com a participação de diversos paratletas medalhistas, contará com atletas de todo o Estado. A competição reunirá em média 2,5 participantes, entre atletas, organizadores, arbitragem e dirigentes. Junto a outras ações voltadas exclusivamente para pessoas com deficiência, possuem como meta o engrandecimento do paradesporto paranaense.

A diretora enfatiza que o esporte faz a diferença e abre diversas oportunidades às pessoas. “Ela consegue ter mais qualidade de vida, fica mais resistente e aumenta a funcionalidade. Sem contar que é possível ter uma vida social. O esporte é a inclusão social; é uma oportunidade para seguir uma carreira. Os atletas são pessoas otimistas e encaram a vida com muito leveza e simplicidade”.

Em Foz, os atletas de Toledo competirão nas modalidades de Paratletismo, Bocha Adaptada, Parabadminton e Handebol em Cadeira de Rodas. Sandra será a chefe da delegação de Toledo. Segundo ela, a expectativa é positiva, principalmente nas modalidades da Bocha Adaptada e no Handebol de Cadeira de Rodas. “No ano passado, a equipe teve uma boa classificação na modalidade Bocha Adaptada, pois conquistamos muitas medalhas. A delegação de Toledo está preparada para fazer bonita nesta edição”, finaliza Sandra.

Da Redação

TOLEDO

Deixe um comentário