Renan dal Zotto viaja para Tóquio antes da seleção por recomendação médica

Entre os primeiros membros da delegação brasileira que viajaram para a Olimpíada de Tóquio, está o técnico da seleção masculina de vôlei, Renan dal Zotto. Renan viajou neste domingo, antes dos jogadores e do resto da comissão técnica, por recomendação de saúde e acompanhado do médico da equipe, Felipe Malzac.

Renan teve um caso grave de covid-19, chegando a ser intubado e passando por uma traqueostomia. No total, ficou 36 dias internado. “Sensação é a melhor possível, estava numa expectativa muito grande e deu tudo certo. Tive uma recuperação bastante intensa, mas consegui recuperar quase na minha plenitude física”, garantiu o treinador, otimista, no embarque.

O treinador também destacou a conquista da Liga das Nações pelos jogadores, realizada sem a presença dele, ainda em recuperação. “Eu tive a oportunidade de trabalhar com eles durante duas semanas e foi muito proveitoso. Eles vieram de uma competição muito importante onde conquistaram o título e o mais bacana é que eu vi o brilho nos olhos deles de continuar crescendo e amadurecendo”, afirmou.

O técnico também está otimista sobre o desempenho nos Jogos. “Há uma expectativa muito grande para a gente chegar em Tóquio e dar nosso melhor. O Brasil é sempre percebido como uma das principal forças do vôlei mundial, então temos que chegar lá muito bem. Mas a galera está bem, conseguimos treinar bem nas últimas duas semanas, então tenho a certeza que nosso melhor nós vamos conseguir entregar”, previu. Esta será a primeira Olimpíada da seleção masculina de vôlei sob o comando de Renan dal Zotto – a equipe conquistou a medalha de ouro nos Jogos do Rio-2016.

Renan e o médico farão uma pernoite em Frankfurt, na Alemanha, antes de seguir para o Japão. Em solo alemão, os dois encontrarão com o restante da equipe e de lá todos partirão juntos para Tóquio. Neste mesmo voo viajará também a seleção feminina, comandada por Zé Roberto Guimarães.

Além de Dal Zotto, outros membros da delegação brasileira viajaram para Tóquio, como o canoísta Pepê Gonçalves, a dupla do vôlei de praia Alisson e Álvaro e a jogadora de tênis de mesa Bruna Takahashi. “Queria que vocês (os fãs) estivessem na torcida (presencialmente), mas estou feliz. A gente vai ter que prestar atenção nos protocolos mesmo sem ser nas competições, então com certeza vai ser (uma edição dos Jogos) bem diferente”, comentou Takahashi no embarque.