Mulheres participam de curso de Operação e Manutenção de Tratores Agrícolas

0 23

Impulsionar a autonomia plena das mulheres rurais e reduzir a desigualdade de gênero é um desafio antigo. Pensando nessa linha, uma parceria entre a Prefeitura de Toledo, o Sindicato Rural de Toledo e Serviço Nacional de Aprendizagem Rural  (Senar/FAEP), oferece o curso de Operação e Manutenção de Tratores Agrícolas em versão especial para mulheres. A primeira turma teve início nesta segunda-feira (12) e segue com aulas até a próxima sexta-feira (16). 

Segundo a coordenadora de Fomento ao Agronegócio da Secretaria de Agronegócio, Inovação, Turismo e Desenvolvimento Econômico, Daliana Uemura, todas as inscritas têm relação com o Agronegócio. “É a primeira vez que acontece esse curso aqui. A  ideia surgiu com intuito de estimular e valorizar a mulher no agronegócio. É um reconhecimento devido a importância do seu papel no campo. Precisamos incentivar o conhecimento e a sua participação”, afirmou Daliana. 

As aulas estão acontecendo durante todo o dia na sede do Sindicato Rural de Toledo. O curso aborda técnicas de operação e de manutenção de um trator agrícola de pneus. Com duração de 24 horas, ele é destinado para quem já possui algum conhecimento sobre tratores agrícolas e tem interesse em se aprofundar mais neste assunto. Entre os conteúdos do curso, estão legislação e normas de segurança e primeiros socorros, simbologia universal, funcionalidades dos comandos e controles da plataforma do operador, acoplamento de equipamentos, lastreamento, bitola, avanço da tração dianteira auxiliar e índice de patinagem, além da manutenção diária do trator.

Todos os conteúdos abordados são dinâmicos e com aplicação prática, ajudando a participante a exercitar os conhecimentos aprendidos em sala de aula para levar a campo uma operação mais segura e com qualidade. O instrutor, engenheiro agrônomo Antonio Carlos Lordani, explica que as mulheres estão entrando no agro de forma eficiente e com produtividade. “Hoje a associação do tripé que é a mulher, o marido e os filhos, com esse conjunto é que vamos ter sucesso. A experiência do marido, que já trabalha muitas vezes há 20 anos naquela função e não tem tempo de ir pro curso. Então a mulher vai se capacitar e adquirir conhecimento sobre prevenção de acidente de trabalho, sobre óleo lubrificante, sobre como descer e subir do trator, que o povo faz errado, lastreamento do trator, como operar o trator de uma forma correta, entre outros. Aprendendo isso, vão somar com o produtor, seu marido e mais o conhecimento dos filhos em termos digitais e de computação. Então esse tripé hoje se faz necessário.

Lordani já deu esse curso para mulheres em outras duas cidades do estado. Toledo é a primeira da região a receber. Ele destaca o potencial feminino e a dedicação da mulher. “A dedicação e a visão da mulher, sem dúvida nenhuma, é diferente, é melhor. Não só nisso aqui, mas em outras áreas também. A mulher toma conta. Ela tem condições de visualizar dois, três itens ao mesmo tempo, o que não é para nós. Os homens já não tem essa facilidade”, comenta. 

A médica veterinária e agricultora em Ouro Verde do Oeste, Carla Fusco, atua na propriedade da família há cerca de dois anos, atendendo um convite do pai. “Eu fiquei muito feliz por estar fazendo isso junto com outras mulheres, porque questões básicas, dúvidas que talvez seriam entendidas como bobas por homens, aqui eu me sinto muito aberta para fazer as perguntas sem me sentir julgada ou mal interpretada. Está sendo muito válido. Nesses dois primeiros dias eu aprendi demais. Aprendemos coisas que eu nem imaginava que a gente ia ver. A experiência está sendo fantástica. Estou bem animada para as aulas práticas que teremos”, contou entusiasmada a aluna. 

Carla acredita que vai melhorar sua atuação no campo. “Meu pai me chamava atenção em algumas situações, erros que eu não tinha conhecimento e agora vejo que ele tinha razão, pois eu podia estar estragando um maquinário super caro. Tudo que a gente puder agregar valor para nosso trabalho, a mulher sempre se coloca mais disponível para aprender, então vai nos ajudar muito, além de ganhar voz enquanto mulher”, acrescentou a agricultora. 

Nos próximos dias, a turma será dividida em grupos para realizar as atividades práticas.

Da Prefeitura de Toledo

Deixe um comentário